ESLOVAQUIA - BRATISLAVA

Bratislava é a capital da Eslováquia, situada a sudoeste do país, junto à fronteira com a Áustria e à fronteira com a Hungria. 
A cidade é também cortada pelo rio Danúbio em seu curso. Com 427 mil habitantes, é a maior cidade do país. Sede da presidência, do parlamento e do governo eslovacos, Bratislava conta ainda com universidades, museus, teatros e toda infraestrutura comum às grandes cidades no que tange à vida política, cultural e social do ocidente. 
A fronteira com a República Checa, por sua vez, pode ser alcançada a menos de 60 km a partir da saída norte da capital.
Dando graças à Virgem
Este conjunto de esculturas, erigido num momento em que a peste grassava pela Europa, viajando pelo Danúbio em grande velocidade, foi encomendado para dar graças à Virgem por conta de que o mal fosse detido. O conjunto compõe-se de um pilar sobre o qual está colocada a estátua da Virgem, escoltada por vários santos, como São Carlos Borromeo que é padroeiro exclusivo e único dos salvos da peste bubônica. Durante os anos de 1576-1577, quando a peste matava milhares de pessoas, São Carlos Borromeo saía pelas ruas com uma corda no pescoço e uma cruz às costas, implorando a misericórdia de Deus. Os “Pestsaule” como chamam os austríacos a esses conjuntos de esculturas erguem-se pelas cidades da Europa banhadas pelo Danúbio, sempre em praças localizadas na orla do rio. Em Bratislava, este monumento localiza-se à beira do Danúbio, próximo à Ponte Nova ou “Ponte do Ovni”, devido à plataforma de observação onde há um mirador, um restaurante e um pub.
Perto da Praça Principal, junto ao Café Mayer, dos mais conhecidos da cidade, há a estátua de um cavalheiro eslovaco, o Schoner Naci. Seu nome, pode ser traduzido como “o belo Inácio”, o que já dá uma pista sobre as características da personagem. Diz a lenda que era filho de um sapateiro e neto de um famosos palhaço (clown)e que era um conhecido “prespurak”(como se chamavam os habitantes de Prespurk”, antigo nome de Bratislava). Ainda que pobre e mentalmente enfermo, nunca descuidou de sua impecável aparência, usando sempre fraque, cartola, luvas brancas e um bastão. Costumava frequentar os cafés da cidade e sempre saudava com cortesia as mulheres jovens com um beijo em sua mãos. Dizem que enlouqueceu por conta de um amor não correspondido. Morreu de tuberculose, depois de viver anos da caridade e da comida das cafeterias da cidade e algum ou outro trabalho como lavador de vidros.
Um dos grandes encantos de Bratislava é sair pelas ruazinhas da cidade e tentar achar suas muitas estátuas espalhadas por elas.


Numa das zonas mais exclusivas da cidade, na rua Hviezdoslavovo, uma rua ao modo de uma rambla, arborizada e rodeada de hotéis de luxo, acha-se uma estátua do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, autor de “O patinho feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “ A Pequena Sereia”, entre outros contos da literatura infantil. Veja-se que a estátua fica em frente a uma churrascaria: El Gaucho – Argentinian Steakhouse.

Praça Principal (Hlavné Námestie)
Pequena e charmosa, chama a atenção pela arquitetura, cafés aconchegantes, confeitarias e pelas estátuas em ferro que chamam a atenção de todos. Nas proximidades da praça estão quase todas as atrações. São permitidos apenas pedestres nessa área e nas ruas próximas. No centro da praça está a Fonte Maximilian e também a estátua do soldado napoleônico francês que descansa sobre um banco, como se pode ver ao fundo, ao lado do rosto da Cris.

Aqui, de perto, a estátua do soldado napoleônico francês que descansa sobre um banco da Praça Principal (Hlavné Námestie)

Cumil
Personagens imortalizados em estátuas de bronze são os atrativos mais populares da capital da Eslováquia. Espalhadas pelas ruas do centro histórico da cidade, as obras homenageiam personagens como um fotógrafo paparazzi, um soldado napoleônico que descansa sobre um banco da praça Hlavné Námestie e até um trabalhador que emerge do subterrâneo, considerada a única do mundo a ser instalada na saída de um bueiro, o simpático “Cumil”. Entre essas inusitadas estátuas, a de “Cumil” é, com certeza, a mais famosa. Fica numa esquina supermovimentada (no cruzamento da rua Panska com a Sedlarska). Para vê-lo, deve-se olhar para o chão. No bueiro há uma placa que diz 'man at work' (homem trabalhando).

O “Pestsaule”





Passeando pela Cidade Antiga.

A torre gótica da Porta de São Miguel tem 51 metros e no topo está uma estátua do arcanjo Miguel matando um dragão. Embaixo da torre fica o ponto zero da cidade listando as distâncias para outras 29 cidades do mundo. Lá também está a entrada para o Museu das armas.

Porta de São Miguel (Michalska Brana)
Esta porta medieval é um símbolo de Bratislava. Sua torre gótica foi construída em meados do século XIV. É uma abertura que dá passagem para o antigo centro da cidade. Existem diversos restaurantes na região. A passagem por baixo da torre que protegia a entrada da cidade dá acesso a ruazinhas apenas para pedestres, cheias de lojas e restaurantes. 
A torre gótica tem 51 metros e no topo está uma estátua do arcanjo Miguel matando um dragão. Embaixo da torre fica o ponto zero da cidade listando as distâncias para outras 29 cidades do mundo. Lá também está a entrada para o Museu das armas. 
As ruas Ventúrska e Michalská levam à Porta de São Miguel, cartão postal da cidade.


Hora do almoço num restaurante da Rua Michalská. Cris olhando o menu.

Hora do almoço num restaurante da Rua Michalská. Eu também olho o menu.

Esperando o almoço no restaurante, enquanto músicos tocavam na Rua Michalská.



Músicos tocando na Rua Michalská, enquanto almoçávamos.
Bratislava é considerada uma cidade de música. No passado, gênios como Mozart, Haydn, Beethoven, Rubinstein o Hummel compunham e atuavam lá.

O Castelo de Bratislava
É o monumento dominante da capital eslovaca. A primeira referência escrita acerca da cidade aparece nos Anais de Salzburgo de 907, associada a uma batalha entre bávaros e húngaros. Seus primeiros habitantes conhecidos foram os celtas. O castelo oferece de suas muralhas uma vista encantadora da cidade medieval antiga e do rio Danúbio. O Bratislavskýhrad (Castelo de Bratislava), à noite, iluminado, fica ainda mais bonito.

A Catedral de São Martin ou Katedrála Svätého Martina é de um estilo gótico muito sóbrio. Esta catedral de Bratislava é famosa por ser o lugar de coroação dos reis da Áustria e Hungria.

Pelas ruas de Bratislava.


Minitrem: A cidade conta com passeios a bordo de um veículo que os próprios locais chamam de minitrem, que circula por pontos do centro histórico onde a passagem de automóveis é proibida.

Torre da Catedral de São Martin ou Katedrála Svätého Martina.

Česko Slovensko má talent é um projeto da televisão eslováquia que consiste num show de talentos. Nas ruas de Bratislava concorrentes do projeto expõem seus trabalhos.

Teatrinho de fantoches na Praça Principal.

As ruas Ventúrska e Michalská levam à Porta de São Miguel, cartão postal da cidade.

Armaduras nas lojas.

Toda cidade medieval que se preze tem armaduras espalhadas pelos caminhos.






Uma pausa para um sorvete, na rua Hviezdoslavovo, em Bratislava.

Ponte Nova
A Ponte Nova foi construída entre 1967 e 1972 sobre o Rio Danúbio. Abaixo da ponte há um calçadão, às margens do rio, e uma praça. No topo da ponte, há um restaurante chamado UFO, que mais parece uma nave espacial. É um dos ícones mais modernos da cidade.