segunda-feira, 24 de julho de 2017

PENSAMENTO


"Caminante, no hay camino, 
se hace camino al andar."
Antonio Machado

HISTÓRIA E MITOS SOBRE SÃO CRISTÓVÃO


São Cristóvão Católico

Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara
São Cristóvão faz parte de um grupo de santos venerados em partes diferentes do mundo, com histórias e lendas diferentes. Em 1969, no papado de Paulo VI, João Batista Montini, que era um intelectual, e que visava banir da fé cristã alguns mitos, ele chegou a ser considerado um santo cujas origens não eram muito precisas, sendo mesmo considerado por alguns como um mito. Por isso seu culto não era recomendado.
Acontece que mitos envolvem as histórias de quase todos os santos. Alguns hagiógrafos (escritores que narram vidas de santos) exageraram em suas narrativas. Baseados em tradições pouco sérias ou em exageros das crenças populares, narraram absurdos sobre as vidas de muitos santos.
Também alguns santos são cultuados sob um mito, uma lenda ou uma história em alguns países ou regiões, e outro completamente diferente em outros lugares. Parece ser o caso de são Cristóvão. O fundamental, porém, é a fé que anima o crente, porque as entidades espirituais são diferentes dos seres humanos físicos e históricos.
Além do mais, há variantes do próprio cristianismo. Há a variante católica romana, que é o grupo com maior número de adeptos. Segue os papas de Roma e os bispos e sacerdotes católicos. Há também um ramo muito antigo que segue a chamada Igreja Ortodoxa, cujas origens estão no Império Romano do Oriente, depois da queda do Império Romano do Ocidente. Enquanto a cidade de Roma e seu Império Romano do Ocidente foram dominados pelos povos do norte da Europa no século V, dando origem ao feudalismo e, depois, ao Sacro Império Romano Germânico, o Império Romano do Oriente durou mais mil anos. Somente teve fim no século XV, mais precisamente em 1453, quando os turcos otomanos tomaram sua capital Constantinopla.
Nesse Império Romano do Oriente surgiu a Igreja Ortodoxa, que possui ainda hoje muitos adeptos, especialmente na Rússia e nos países do Leste Europeu. Eles cultuam muitos santos com nomes comuns aos da Igreja Católica Romana, mas com histórias e lendas diferentes. Além do mais, há um numeroso grupo de cristãos que seguem diversos ramos do cristianismo surgidos a partir da Reforma Luterana, que são contrários ao culto de santos.
São Cristóvão, entre os católicos romanos, passados os banimentos exagerados de Paulo VI, ressurgiu, basicamente, como o padroeiro dos motoristas. Esse culto tem origem numa história, cuja veridicidade não é possível confirmar, do tempo do imperador Romano Décio Trajano ou Diocleciano, que reinaram no século III d. C.
Segundo essa narrativa, havia um homem de físico muito avantajado, muito alto e muito forte. Seu nome, segundo uns, seria “Reprobus”, segundo outros “Offerus”, que se recusava seguir as normas do cristianismo. Não jejuava, não cultuava Jesus Cristo. Convertido por um eremita, decidiu reparar seus pecados de rejeição ao cristianismo, auxiliando as pessoas a atravessar um rio caudaloso, que já colhera muitas vidas. 
Como era muito alto e forte, tomava os passantes em seus ombros e os levava à outra margem. Conta-se que, certo dia chegou a ele um menino e pediu-lhe para levá-lo para a outra margem. Antes, porém, perguntou ao gigante se ele tinha certeza que poderia fazer isso. Em resposta, o gigante lhe afirmou que já tinha carregado pelas águas homens pesados, que seria tarefa muito fácil transportar uma pequena criança.
Porém, quando chegaram à parte funda do rio, estavam ambos a afogar-se. O gigante não conseguia mais sustentar o peso do menino e submergia nas águas caudalosas. Então, o menino lhe teria dito: - Eu sou Jesus Menino. Eu carrego o mundo nas costas. E teria salvado o santo do afogamento.
Desde então, o santo passou a chamar-se de Cristóvão, “Cristophorus”, em latim, (Άγιος Χριστόφορος, em grego), ou seja, aquele que transportou Cristo. Esta é a história mais comum e que levou São Cristóvão a ser o santo padroeiro dos motoristas, aqueles que transportam pessoas ou objetos.
São Cristóvão Ortodoxo
Na Igreja Ortodoxa Oriental, o culto e a lenda são diferentes. No século XVI, mais precisamente no reinado de Ivan, o Terrível, unificador de todas as Rússias, esse imperador se transformara em Czar, ou seja, o novo César. Com a tomada de Constantinopla pelos turcos, Ivan desejava transformar Moscou em uma nova Roma, da qual ele seria o novo César, do novo império russo que estava fundando. Constantinopla era a segunda Roma, Moscou seria a terceira Roma.
Pois nesse tempo e nesse império teria surgido um homem extremamente belo, cuja beleza todas as mulheres desejavam. Sendo ele profundamente religioso e querendo livrar-se desse
assédio, solicitou a Jesus Cristo que lhe desfigurasse o rosto. Segundo a versão mais divulgada, Jesus transformou sua cabeça em cabeça de cavalo. Há outras versões menos comuns em que sua cabeça se tornara uma cabeça de cachorro. Assim, livrara-o o Senhor Deus do assédio feminino.
Há ainda hoje, na ilha de Sviajsk, no rio Volga, na Rússia,  numa famosa igreja medieval muito antiga, toda construída em madeira sem o emprego de pregos, uma estampa que representa São Cristóvão com cabeça de cavalo. Esse são Cristóvão tem uma outra representação e outro culto que nada tem com o nosso padroeiro dos motoristas.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

PRECARIEDADE (crônica)



Oscar Luiz Brisolara

Tarde lenta caía e bordava o horizonte de vermelho ensanguentado. Luís, sentado na grande pedra de diante da velha morada, perdida no tempo e no ermo onde haviam crescido gerações, recuperava valores antigos e remoía as transformações com que o presente o atropelava.

Às vezes cogitava na troca de seu carro já antigo. Como? Roubavam-lhe um pouco a cada dia, a cada mês transcorrido. Centrava-se, por vezes, nas brenhas da filosofia, da economia e das matemáticas. Naquelas perdidas colinas e morros, poucas almas chegavam-se à dele.
As vontades alheias corroíam-lhe as posses do mesmo modo como fazem os cupins que, silenciosamente, destroem, um pouco, a cada dia, as moradias de todos. Porque cada vez menos sonhadores desejavam um carro como aquele, a cada dia valia menos.
Com o carro que poderia substituir o automóvel atual, acontecia o contrário. Sendo o objeto de valor na disputa de maior número  de sonhadores, valia mais. E assim, de fato, no meio da cadeia, cada um balançava entre o que tinha e o que desejava. E, um imenso cupim rei engordava, devorando, de todos, sem ruído nem pressa, um pouco, por verões e invernos, imponderavelmente. 
Se adquirisse um bem novo, lá se iam poupanças suadas. Pior para quem se valesse do crédito. O tempo que dispendesse para devolver à concedente do crédito o capital concedido transformava-se em dinheiro e era acrescido ao saldo devedor e às parcelas de ressarcimento. Percebeu o quanto era verdadeiro o provérbio de que “tempo é dinheiro”. Esse tempo devedor de todos somado converte-se em imensa reserva de nada, que se torna possibilidade e jugo.
Se “a indesejada das gentes” chegasse, seria uma solução. Hesitava, enquanto a sombra das trevas engolia o sol naquela escura noite de lua nova. Do chão, subiam cheiros antigos que lhe devolviam os tempos em que sua mãe colhia rosas no jardim.
Por entre os rebotalhos da pequena luz aos quais seus olhos já se iam habituando, via o vulto do pai, por entre os antigos arbustos que o tempo roera. Depois, as crianças haviam crescido, colhendo amoras e esperanças, espinhando a pele no antigo caramanchão e a alma nos desejos inalcançáveis. Todos se haviam ido com “o devagar de pressa dos tempos”.
A pedra rígida que sustentava suas carnes flácidas, aos poucos invadia sua alma com sua materialidade perene e sólida. Quando não mais suportava a rigidez da lápide e a aragem gélida da noite, valeu-se da inflexibilidade do bordão. Tateando canteiros e sonhos, atravessou o velho jardim, entre obstáculos e esperanças. Ouvia o nada que o envolvia completamente nas trevas, repleto de tudo o que fora e que, talvez, jamais viesse a ser. Um dia, depois do último pôr de sol, e da última badalada na aldeia próxima, cumprir-se-ia o derradeiro sonho.

PENSAMENTO

O Pôr do Sol pode ser lindo, se acreditarmos no alvorecer.

ANO NOVO NOS CALENDÁRIOS EGÍPCIO E MAIA

Sacerdote-MaiaTzolkinFeliz Ano Novo (26/07), pelos calendários do antigo Egito e dos Maias


Posted by Thoth3126 on 19/07/2017
Feliz Ano Novo (em 26/07), pelos 
calendários do antigo Egito e dos MaiasNo dia 26 de julho de 2017 se inicia o novo ano do Calendário Maia de 13 Luas de 28 dias, o próximo ano novo Maia e Egípcio, será o ano Semente Cristal Amarela, de 26 de julho de 2017 a 24/07/2018 (o último ano deste ciclo, Kali Yuga).



O ANTIGO EGITO e o CALENDÁRIO MAIA
Por Thoth3126@protonmail.ch

Esse dia TAMBÉM corresponde com a ascenção, no ressurgimento da estrela SÍRIUS, a principal estrela da Constelação do Cão Maior (Canis Major), e a mais brilhante nos céus da terra, minutos antes do nascer do Sol no amanhecer do dia 26 de julho, fenômeno conhecido como o nascimento HELÍACO DE SÍRIUS o que ocorre anualmente EM TODAS AS MANHÃS DO DIA 26 de Julho e que era celebrado como o início de um novo ano no antigo EGITO e pelos MAIAS.

No calendário Maia os dias 23 e 24 de julho, que antecedem o dia-fora-do-tempo, são propícios para meditação, transformação e renovação, sobre o que devemos jogar fora, ao nos desapegarmos do que não nos serve mais, abandonar o que é falso em nossa vidas, e ao mesmo tempo, buscar na essência de nosso ser real aquilo que vale a pena para consolidarmos a presença do espírito divino cada vez mais presente em nossas vidas durante o próximo ano! 

O Tzolkin do Calendário Maia com Hunab-Ku (Sol Central) no centro

O dia 25 de julho, o dia-fora-do-tempo no calendário MAIA, é um dia especial comemorado pela cultura galáctica do calendário Maia como “o dia do perdão universal”. É um dia para se experimentar a total liberação da prisão do tempo.

Deve ser comemorado em meditações, cerimônias e eventos espirituais, artísticos e culturais. No dia seguinte, em 26 de julho de 2016 se inicia o novo ano do Calendário Maia de 13 Luas de 28 dias, o próximo ano novo Maia/Egípcio, o ano Semente Cristal Amarela, de 26/07/2017 a 24/07/2018. e termina o ano Tormenta Espectral Azul.

Por que o início do Ano Novo do Calendário Maia é em 26 de Julho? 

O fato de essa data ser a do Ano Novo dos Maias tem base num fenômeno astronômico que se relaciona tanto com o Encantamento do Sonho como com uma profecia dos sacerdotes maias Chilam Balam.

Ela TAMBÉM corresponde à subida, com o resurgimento da estrela SÍRIUS, a principal estrela da Constelação do Cão Maior (Canis Major), e a mais brilhante nos céus da terra, minutos antes do nascer do Sol no amanhecer do dia 26 de julho, fenômeno conhecido como o nascimento HELÍACO DE SÍRIUS o que ocorre anualmente EM TODAS AS MANHÃS DO DIA 26 de Julho.

A Cultura MAIA surgiu na América Central e sua origem é extraterrestre, das Plêiades.

Este auspicioso alinhamento anual de SÍRIUS (Sothis para os gregos) com o nosso Sol (Hélios) – que marca também o início do novo ano do calendário Maia de 13 luas – assegura a propagação de luz e da abundância sobre a Terra ”E TAMBÉM INICIA O ANO NOVO na civilização do EGITO antigo”. 

No Egito antigo essa data (26 de julho) e evento astronômico marcava o inicio da celebração de um novo ano e o princípio das cheias do Rio Nilo, um fato fundamental na existência do Egito, que fertilizaria a terra e traria a abundância de alimentos pela fertilização das terras às margens do rio Nilo.

ÍSIS atrás do trono de Osíris


Esquerda: ÍSIS atrás do trono de Osíris, segurando o ANKH, o símbolo da vida. 

Durante sete dias (uma semana, de 26 de julho a 02 de agosto), a divindade principal homenageada era ÍSIS, a principal deusa do panteão egípcio, a esposa e irmã do Faraó e o verdadeiro poder (o poder da deusa, o princípio feminino) por trás de seu trono e cuja representação nos céus é a própria estrela SÍRIUS (representada na nossa bandeira, simbolizando o Estado do Mato Grosso, no Centro-Oeste, uma região que gera abundantes colheitas de grãos anualmente). O Faraó era representado nos céus pela constelação de ÓRION (Princípio Masculino). 

Sendo a estrela fixa mais brilhante do céu e o segundo sistema solar mais próximo do nosso, SÍRIUS é, há muito tempo, vista como elo de ligação, o acesso a um estado de consciência mais elevado que auxiliaria na aceleração da evolução do nosso planeta e da humanidade cuja energia fundamental está associada ao Princípio Feminino do Divino, à energia da deusa: ÍSIS. 

O que é o Dia Fora do Tempo no calendário Maia? 

O Dia Fora do Tempo, anualmente lembrado com festivais desde 1992 a nível global, cai sempre a 25 de Julho. No Calendário Maia de 13 Luas, este dia não é dia de mês nem dia de semana. Está entre o dia que fecha um ano (24 de Julho) e o dia que abre o ano seguinte (26 de Julho).

ÍSIS NEGRA, a verdadeira “BASE DO PODER” do Faraó e de seu reinado (a MÃE Cósmica da Luz e de todos os Sóis).

Este dia é dedicado a festividades, à comunidade, à volta da união com o planeta (reconexão com GAIA, o princípio feminino planetário). Os pontos focais são: parar o trabalho de todos os dias e atestar a verdade que afirma que “O Tempo é Arte!”. 

A celebração da Paz Planetária através da Cultura, do perdão, da reparação, o perdão de dívidas, da purificação, a Arte da Paz, da liberdade de se estar vivo. É uma oportunidade para se vivenciar a verdadeira atemporalidade e a amorosa bondade, a caridade, amizade, a solidariedade, fraternidade, a humildade e a gratidão.

Quer seja em reuniões públicas ou em círculos privados ou em introspectiva meditação este dia é um momento de catarse do ano que passou e de preparação para o ano que se inicia, uma forma perfeita para convidar as pessoas à harmonia do Calendário das 13 Luas no Ano Semente Cristal Amarela (26 de Julho 2017 a 24 de Julho de 2018), um novo ano codificado pela energia do cristal semente 12, amarelo, símbolo do programa interno inato em cada um de nós despertando-nos a cooperar no processo criativo da vida.

A Estrela SÍRIUS 

SÍRIUS, é a estrela mais brilhante do céu noturno, cintila com uma cor branco-azulada e tem uma magnitude visual aparente de -1,46, aproximadamente duas vezes mais luminosa que Canopus, a 2ª estrela mais cintilante/brilhante do firmamento noturno. O nome “SÍRIUS” vem do grego antigo “Seirios” (ardente, abrasador). SÍRIUS pode ser observada a partir de quase todas as regiões habitadas da Terra, exceto daquelas acima de 73 graus de latitude ao norte.

Sua Ascensão Reta (AR) é 6h45m e Declinação (D) é de 16º 42’. Juntamente com Procyon (Cão Menor) e Betelgeuse (ÓRION), SÍRIUS (alfa do Cão Maior) forma os 3 vértices do Triângulo de Inverno (do Hemisfério Norte) ou de Verão (Hemisfério Sul). SÍRIUS eventualmente pode ser até vista a olho nu durante o dia (no começo ou no final do dia), sob determinadas condições favoráveis. 

SÍRIUS na Constelação do Cão Maior, a mais brilhante estrela do céu terrestre.

SÍRIUS nos céus dos povos arcaicos 

SÍRIUS, pelo seu esplendor atraiu todos os olhares e monopolizou as atenções de povos arcaicos não apenas por ser a mais brilhante estrela do céu noturno na Terra como, porque isolada, não tinha ao seu lado estrelas notáveis segundo o astrônomo Rubens de Azevedo. Deificada, SÍRIUS foi astronomicamente a pedra basilar do panteão do Antigo Egito (3.200 a.C a 30 d.C) pois era a corporificação de ÍSIS, irmã e esposa de Osíris, ele personificado pela constelação que chamamos de Órion. 

A Grande Pirâmide do Egito esta alinhada com a Estrela Alnitak, do Cinturão de ÓRION, SÍRIUS e outras Constelações, como Draco, origem de povos reptilianos chamados de draconianos..

No Egito antigo e dos faraós a coincidência entre o nascimento helíaco de SÍRIUS (em grego Sóthis), a cheia fertilizadora do Nilo e o solstício de verão fez com que a data fosse adotada como início de um novo ano – o ano Sótico. O termo “canícula”, alude à constelação de Cão Maior e sua estrela SÍRIUS (Canícula) e se refere à época do ano de dias com calor abrasador e sufocante, os “dies caniculares” dos antigos romanos (Império de Roma 753 a.C- 476 d.C). 

SÍRIUS “desaparece” dos céus noturnos da Terra durante 35 dias antes e 35 dias após a conjunção com o Sol, então ofuscada pelo brilho deste (período de 20 de junho a 29 de Agosto). Há uma invisibilidade desta estrela durante 70 noites antes dela começar a ressurgir, visualmente nos céus das madrugadas, após o seu nascimento helíaco em 26 de julho. 

Constelação de ÓRION, as três estrelas centrais são chamadas de Três Marias no Brasil e determinam o alinhamento das Três Pirâmides na Planície de Gizé, no Egito.

Os sacerdotes egípcios demoravam igual número de dias preparando um corpo para o embalsamamento. A linguagem do ciclo estelar correspondia à linguagem do rito funerário. Atualmente, no mês de julho, algumas comunidades esotéricas comemoram festivamente o nascimento helíaco de SÍRIUS com rituais, rufar de tambores, fogueiras e danças, mas quase que sem exceção, sem o devido conhecimento do que realmente estão celebrando. 

Todas as nações indígenas da América do Norte, os índios peles vermelhas, assim como os antigos chineses, hindus, caldeus, babilônicos, sumérios, assírios, hebreus, os Dogons da África, e demais povos da antiguidade, também veneravam e faziam celebrações a essas constelações e estrelas, como SÍRIUS, ÓRION e PLÊIADES. 

Um grupo especial de sacerdotes do Egito, levando as “Tábuas de Esmeralda“ de Thoth emigrou para a América do Sul, central e Norte, vindos desde a Planície de Gizé, onde encontraram uma raça florescente, os Maias, que ainda se lembravam e conservavam muito da antiga sabedoria. Entre este povo, os sacerdotes do Egito se assentaram e permaneceram. Esta é uma relação entre povos antigos que nenhum livro de história dos nossos tempos admite.

AS PLÊIADES. O nosso sistema solar orbita o Sol Central das Plêiades, Alcyone (estrela central maior e mais brilhante na foto) dando uma volta completa (um ANO SOLAR) a cada 25.920 anos, sendo que a data de 21 de dezembro de 2012, FINAL do Calendário MAIA marca o final do 13º BAKTUN, e de um desses anos solares. Em astronomia também é conhecida como o Aglomerado estelar aberto M-45, as Sete Irmãs, a Constelação das Plêiades, com os sóis/estrelas principais de Alcyone, MAIA, Electra, Taygeta, Atlas, Pleyone, Celaeno, Asterope e Merope.A principal estrela é Alcyone e a segunda em brilho é MAIA.

No século X, os maias já tinham se estabelecido completamente na península do Yucatán, hoje parte do México, e na Guatemala, e as Tábuas foram colocadas debaixo do altar de um dos grandes templos (Pirâmide) do deus (El) do sol em Teotihuacan. Após a conquista dos maias pelos espanhóis, as cidades foram abandonadas e os tesouros dos templos (e a sabedoria do Calendário) foram novamente esquecidos. 

Os grandes templos desses povos antigos eram construídos voltados para o leste (como o Templo de Salomão em Jerusalém, Stonehenge, na INGLATERRA, Baalbek, no Líbano), para que no dia 26 de julho de cada ano, no dia do nascimento helíaco de SÍRIUS um raio de luz dessa estrela penetrasse no âmago do templo, local conhecido como “Sanctun Santorum” (O Santo dos Santos), existente nas pirâmides e em vários outros templos egípcios, principalmente nos dedicados à ÍSIS. Para esses antigos povos e seus iniciados, esse era o momento mais sagrado de todos os dias do ano inteiro. 



Então, em 26 de JULHO de 2016, que todos nós tenhamos um FELIZ E PRÓSPERO ANO NOVO, MAIA OU EGÍPCIO, não importa, o importante é que se FAÇA A LUZ (FIAT LUX) dentro de nosso coração e mentes com as bençãos da Grande Deusa MÃE ÍSIS – SÍRIUS. 

Mais informações sobre o calendário Maia: http://www.pan-portugal.com

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

QUARTA DIMENSÃO - REALIDADE OU FICÇÃO?

portal-luz-piramide


A Quarta Dimensão bate à nossa porta

Posted by Thoth3126 on 16/07/2017
A Quarta Dimensão está Diante de Nós.


A mudança está vindo, e de fora do nosso sistema (solar), e é provocada pelo Criador (o SOL CENTRAL da GALÁXIA), de nosso ponto de vista. Estamos agora lentamente começando a fazer a interface com a quarta dimensão. Muitas pessoas pensam que já estamos lá. Não estamos. Mas os efeitos da 4-D já estão começando a ser sentidos sobre o nosso tempo. O tempo (literalmente os relógios) está se acelerando. As coisas estão começando a ir num ritmo realmente muito mais rápido …
Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

A Quarta Dimensão está Diante de Nós. O Explorador em Consciência Drunvalo Melchizedek Entrevistado pelos Editores Diana e Kenneth Burke 

Drunvalo Melchizedek é um homem gentil e generoso, que “entrou” (sua alma é uma Walk In) no seu corpo físico adulto em 1972 e que conserva plena memória através de diferentes existências e de dimensões variáveis de consciência. Ele é um consumado cientista, físico, inventor, curador e professor. Seu principal propósito ao vir para nosso mundo tridimensional neste momento é ajudar a população da Terra a fazer uma transição suave através da vindoura Mudança das Eras.

Ele sente que seu mais importante trabalho é “nos lembrar de nossos MerKaBas, os poderosos campos de energia que existem em torno de cada um de nossos corpos, que estiveram em estado dormente desde a queda da Atlântida”, a qual ocorreu aproximadamente 13.000 anos atrás. Drunvalo e seus facilitadores ensinam a aceleração da perfeita saúde, bem-estar e transformação espiritual através da ativação da MerKaBa, o que resulta num contato mais profundo com o Ser Superior e fornece “uma proteção sem paralelo” enquanto a Terra passa por suas mudanças, além de fortalecer todos os aspectos da vida da pessoa. 

A MerKaBa é ativada mediante um antigo modo de respirar e de meditar originalmente ensinado na antiga Escola de Mistérios do Egito. 

Olho Direito de Hórus, (Filho de ÍSIS) Símbolo da Escola de Mistérios Masculina no Antigo Egito.

LE: Você sente que nossa sociedade vai se fazer em pedaços rapidamente…ou que a vindoura mudança pode ser suave?

Drunvalo: Sinto que tudo é um sonho. Tudo é luz. E é o que pensamos que seja, estejamos conscientes ou inconscientes disso. Se nos reunirmos suficientemente em nossos corações, poderemos mudar esse sonho e diminuir a violência e a dor que poderiam acontecer durante a transição. Se estivéssemos completamente juntos como um planeta de amor, essa transição teria grande beleza. Seria a coisa mais bela que alguém seria capaz de imaginar.

Estamos prestes a implementar um programa de limpeza para o mundo... se o governo secreto (do planeta com base nos EUA) nos permitir, e eles estão dizendo que permitirão. 

LE: Estão mesmo? Você está em comunicação com eles?

Drunvalo: Eles estão fazendo um bom trabalho, mas estão passando por uma série de mudanças. 

LE: Conte-nos sobre seu programa de limpeza.

Drunvalo: Bem, o programa é notável. Nós descobrimos como eliminar do planeta toda a poluição… purificar o planeta, trazendo-o de volta para o estado em que se encontrava 1000 anos atrás, e podemos fazer isso em menos de um ano. 

LE: É fantástico!

Drunvalo: Nossa esperança é que as pessoas, quando observarem o planeta delas retornar a um estado de limpeza, responderão não desejando continuar a fazer o que vêm fazendo, para não recriar tudo mais uma vez. Podemos conservá-lo limpo. Aprendemos como. Daqui a pouco discutirei mais esse ponto. 

Uma imagem da PRÓXIMA COLHEITA que será realizada na Terra pela LUZ…

LE: Tudo bem. Você pode partilhar alguns detalhes sobre a mudança quadridimensional vindoura para a qual estamos indo?

Drunvalo: O que está acontecendo agora é que as almas estão se deslocando por todo o universo, rumo às áreas geográficas com as quais estão mais sintonizadas em termos vibracionais. Assim, quando elas fizerem a transição, será mais confortável para elas, e mais compreensível. 

LE: Quando a mudança acontecer, ainda haverá um mundo tridimensional para as pessoas desejosas de viver em 3-D? Qual a sua percepção disso?

Drunvalo: Meus anjos (o Eu Superior de Drunvalo) estão dizendo que este planeta, se continuar do jeito que está indo, se não mudar, não vai mais ser habitável. Existe alguma coisa acontecendo na terceira dimensão que está forçando a luz a se mover para o alto (em dimensão superior). A Terra tem muitos níveis dimensionais. Existem muitos mundos aqui. Não é apenas um. 

LE: Então, você está percebendo que, quando a mudança acontecer, a terceira dimensão, tal como a conhecemos, não existirá mais.

Drunvalo: Bem, realmente não faz muita diferença se vai existir ou não. O que vai acontecer é que a consciência será forçada a se deslocar para níveis superiores. Quem está fazendo isso? É Deus. Deus está nos forçando a fazer uma mudança, seja qual for a razão.

A mudança está vindo, e de fora do nosso sistema (solar), e é provocada pelo Criador (o SOL CENTRAL DA GALÁXIA), de nosso ponto de vista. 

Comprovação do Cinturão de Fótons: O novo telescópio NuSTAR- Nuclear Spectroscopic Telescope, gravou esta expansão violenta de energia emitida pelo supermassivo buraco negro chamado de Sagitário A do Centro da nossa Galáxia Via Láctea no final de julho. A imagem de fundo mostra um amplo campo de visão, em infravermelho do centro da Galáxia. Inserções de zoom no buraco negro (por trás do Sol Central da Galáxia) gravou como a energia se inflama desde o centro em repouso, explodindo para em seguida, desaparecer. O gás mais quente, localizado perto do buraco negro, pulsa como o ponto branco central visto nas imagens de raios-X. O gás um pouco mais frio fica associado com um gás remanescente de uma velha explosão de uma supernova nas proximidades e é responsável pela existência da nuvem circundante (DO RAIO) rosa.Foto: NASA / JPL-Caltech. Fonte: http://www.nasa.gov/mission_pages/nustar/main/index.html

Saiba mais em:

LE: Será que inicialmente todo mundo vai estar no mesmo lugar na quarta dimensão?

Drunvalo: Vocês podem se encontrar em freqüências diferentes na quarta dimensão, mas apenas por algum tempo. No final, todos estarão na décima-segunda tonalidade da quarta dimensão, e dali daremos um enorme salto em termos de consciência. A partir daquele ponto, segundo os Mestres Ascensionados, nós nos moveremos muito rapidamente, e nunca mais seremos os mesmos. 

LE: Além da quinta dimensão?

Drunvalo: Nós iremos para a quinta, que é sem forma. Não existe forma física na quinta dimensão. Embora a quarta dimensão tenha forma, ela é quase inexistente ali também. 

LE: Você tem alguma estrutura temporal de quando isso vai ocorrer?

Drunvalo: Qualquer pessoa que realmente queira saber pode ir para dentro de si mesma e descobrir. Não creio que seja uma boa idéia fornecer um quadro temporal… embora eu acredite que será muito em breve. É perigoso fornecer um período, especialmente para certas pessoas. Seria semelhante a dizer a uma pessoa o dia exato em que ela vai morrer. Sua vida inteira, a partir daquele momento, não seria vivida do mesmo modo. Assim, se você sabe o dia em que você vai fazer a transição dimensional, isso coloca sua mente no futuro e não no aqui e agora, que é o único lugar e momento que você tem para mudar e evoluir. Portanto, não gosto de fazer previsões sobre quando as coisas acontecerão. 


LE: De que modo um casal, um homem e sua mulher ou dois amigos, pode permanecer junto durante essas transições dimensionais?

Drunvalo: Lembre-se de que seu parceiro/parceira tem dentro de si, literalmente, a consciência Crística. Olhe para os olhos da outra pessoa e olhe além da personalidade até que você encontre aquele lugar especial na pessoa… onde você percebe a consciência Crística. Se vocês dois vêem a consciência Crística um no outro, então esse laço é tão forte que pode superar tudo. Acho que é uma das coisas mais poderosas que existe. Você não está olhando para a outra pessoa apenas como para um ser humano, você está compreendendo e vendo seu lado divino (na cultura Maia In La’kech, Hala Ken: Eu sou Tu, Tu és Eu).

Isso era feito na Lemúria. Eles iam para o lugar, nas suas meditações, no qual viam o Cristo no interior um do outro. Quando eles faziam amor e tinham um bebê, percebiam que o bebê era Deus. Na realidade…realmente fazendo isso… realmente tornando isso vivo, eles se tornaram imortais. Essa forma de Tantra conduz à imortalidade. Você não precisa ter um filho. Trata-se apenas de saber que Deus vive na outra pessoa… que Deus efetivamente vive em todas as pessoas. Vivencie essa crença e você consegue suportar qualquer coisa.

Gostaria de continuar falando sobre algo que iniciei antes. 

LE: Por favor, prossiga.

Drunvalo: Meus anjos me pediram para dar uma olhada no que está acontecendo em Sirius B. É onde existe o planeta dos golfinhos e das baleias. Até recentemente, os golfinhos e baleias estavam nessa de tecnologia externa. Isso é documentado pelo que aconteceu com a tribo Dogon, eles vieram do espaço e aterrissaram em espaçonaves entre os Dogon e criaram água e foram para dentro dela. Se você não tem conhecimento disso, leia o livro de Robert Temple, The Sirius Mistery. 

LE: Tudo bem.

Drunvalo: Está escrito numa caverna na África que os golfinhos e baleias tiveram espaçonaves até pelo menos 700 anos atrás. Meus anjos me contaram que aproximadamente há 200 anos os golfinhos e baleias iniciaram um processo no qual estão abrindo mão da tecnologia externa, e eles conseguiram se libertar totalmente dela e internalizar tudo. Então, eles não precisam mais de coisa alguma. Tudo está completamente interiorizado.

No planeta deles, em torno de Sírius B, existem tipos humanóides que ainda estão ligados em tecnologia, como acontece conosco. E eles criaram uma tecnologia psicotrônica do cérebro direito. Ela não tem partes móveis. Parece escultura, eles podem fazer o que quiserem com ela. É uma tecnologia que, uma vez usada, transforma o usuário, de maneira que ele compreende que pode fazer dentro de si mesmo o que quer que tenha acabado de aprender. Os humanóides estão se tornando cetáceos com enorme rapidez. Na verdade, a própria tecnologia está livrando eles da tecnologia. 

Para saber mais veja em:

LE: É maravilhoso!

Drunvalo: Como comecei a dizer antes, estamos prestes a implementar algo assim aqui na Terra. Agora recebemos permissão, e fizemos muita coisa para nos certificar de que temos permissão de todos os níveis (do espírito). Estou me referindo aos nossos passos iniciais para limpar o planeta. Temos uma tecnologia simples. Opera em apenas 20 miliwatts de potência, o que é quase nada. Precisa apenas de uma minúscula bateria de 12 volts, mas com esse pequeno dispositivo recentemente acabamos de limpar a cidade de Denver inteira. Denver era a cidade mais poluída dos Estados Unidos. Agora é uma das mais limpas. Você pode ir até lá e ver um inseto voando no horizonte… de tão limpa que está!

Há dois anos, um grupo de cientistas de uma empresa denominada Key Research, Inc. construiu uma pequena máquina que criou um toro (em inglês tube-torus) de 35 milhas de diâmetro. Tudo que fizeram foi jogar para o ar a forma de onda de uma nuvem de chuva. O que ela faz é limpar todos os poluentes no céu. Ela traz chuva. Eleva o lençol freático (camada de terreno aqüífera). Também fez cair em 31% a taxa de criminalidade. É muito complexa e não posso entrar agora em detalhes sobre tudo isso, há muito mais sobre ela. Tem a ver com as linhas geopáticas (linhas Ley) que correm através de Denver. Existem seis linhas. Elas tiveram de ser mapeadas. 

Constelação do Cão Maior e sua principal estrela SÍRIUS (a mais brilhante do conjunto e dos céus da Terra)

LE: Seus planos são de mandar gente com essa tecnologia para diferentes cidades?

Drunvalo: Vamos treinar pessoas para fazer isso e limpar diferentes áreas. Estamos conversando com o Egito sobre a limpeza de Gizé e do Cairo, duas áreas que estão muito sujas. Acreditamos que, se isso for implementado na área correta, quase da noite para o dia (na verdade, são necessários menos de 90 dias para se fazer a parte principal da limpeza) todos os céus do mundo estarão limpos. Em seguida, podemos ir para os oceanos e limpá-los. O próximo passo é o ozônio, podemos curar a camada de ozônio. Então podemos ir para a Terra e efetivamente transmutar as toxinas venenosas e o urânio e tudo o mais em benéficos elementos terrestres e restaurar a Terra do modo como era antes. Sabemos como fazer isso. 

LE: Seus anjos lhe deram a informação para construir esse dispositivo?

Drunvalo: Não. Foi uma das pessoas com quem eu costumava trabalhar que o construiu. Ele obteve a informação a partir da geometria sagrada e a colocou em pequenas e delicadas espirais. 

LE: Temos a informação de que você passou um bocado de tempo na quarta dimensão. Poderia descrevê-la, falar mais sobre isso?

Drunvalo: Não é nada semelhante à terceira dimensão. Cada nível dimensional é totalmente diverso dos demais níveis. Cada vez que damos um passo tudo é diferente. 

LE: Diferente… como água e terra?

Drunvalo: É ainda mais diferente do que isso. Tudo… todo o modo pelo qual o espírito se relaciona é diferente. Na quarta dimensão vocês têm corpos, mas podem voar. Não precisam de comida. Existem muitas diferenças. As cores são totalmente distintas. O modo de você interagir não é como indivíduo mas como uma unidade, como uma célula num corpo. Então, tudo que você está fazendo está sendo feito em sincronismo com outros seres vivos. Ainda que alguns dos reinos inferiores da quarta dimensão não sejam saudáveis. São um tanto distorcidos, como este daqui, onde você encontra muitas formas-pensamento esquisitas. Mas os reinos superiores são muito evoluídos. Os sétimo, oitavo e nono tons são onde estão os seus reinos angélicos. O décimo, décimo-primeiro e o décimo-segundo, logo em seguida a eles, são onde se encontram os níveis mais elevados de consciência humana. Outros níveis de consciência também se movem através deles, não apenas humanos. (Ver a respeito em Astral Planes). 

LE: Você afirmou antes que podemos mudar as formas dos nossos corpos em 4-D. Parece que não vamos ficar entediados.

Drunvalo: É mil vezes mais interessante do que aqui. Cada respiração é como uma eternidade, de tão especial. Perdemos nossa conexão com Deus aqui e não recordamos o que é ter eus dentro e em torno de nós, movendo-se através de nós, e ser intimamente ligado a Deus, de tal modo que não importa o que você esteja pensando e esteja sentindo é diretamente criado. Você poderia ir para a quarta dimensão e efetivamente recriar a terceira dimensão. Isso é brincadeira de criança do ponto de vista dos seres da 4-D). Ali nós somos considerados bebês. Assim, como um bebê nós vamos criar um mundo mais ou menos tridimensional, mas não vai durar muito porque você compreende rapidamente que seja lá o que você estiver pensando começa a acontecer, e a idéia toda de que nós somos separados se torna sem sentido num piscar de olhos. 

O SER HUMANO é muito mais do que aquilo a que esta habituado a ver todas às manhãs refletido no espelho…. “Eu disse: Vós sois deuses, e todos vós filhos do Altíssimo“. Salmos 82:6

LE: Qual é nosso próximo passo na evolução?

Drunvalo: Realmente não posso dizer, exceto que nós avançaremos para um estado sem forma. Não teremos corpos e em larga medida não teremos uma expressão localizada. Seremos muito mais expandidos, mas a compreensão de “expandido” continuará a aumentar. Cada vez que vamos para outra dimensão, a compreensão se torna mais e mais elevada. Ela continua a crescer. 

LE: Uma vez que entremos na quarta dimensão, quanto tempo levará, em tempo da Terra, para chegarmos ao décimo-segundo tom e decolarmos além dele? Pode dar uma estimativa?

Drunvalo: Tudo é potencial. Tudo é luz. É um pensamento na mente de Deus. O que vai acontecer é que nossa memória de nossa Terra 3-D anterior será como se tivesse acontecido muito tempo atrás. Você poderia estar na quarta dimensão por centenas de milhares de anos e voltar à Terra e apenas alguns segundos teriam passado aqui. É muito diferente em 4-D. Estamos agora lentamente começando a ter interface com a quarta dimensão. Muitas pessoas pensam que já estamos lá. Não estamos. Mas os efeitos da 4-D estão começando a ter efeito sobre o tempo. O tempo está acelerando. As coisas estão começando a ir num ritmo realmente rápido. 

Saiba mais em:

LE: Na sua percepção, esse movimento dimensional vai além do nosso sistema solar, da galáxia, ou inclui todo o universo?

Drunvalo: Agora acreditamos que ele afeta toda vida, por toda parte. 

LE: Neste momento, muita gente está preocupada com a nossa economia. Você pode fazer comentários sobre isso, no contexto do que estamos discutindo?

Drunvalo: Estamos seguindo para um tempo em que tudo pode cair em pedaços. Isso poderia acontecer. Os Mórmons recebem instruções de se preparar para o que poderiam ser dois anos sem botar os pés numa loja. Creio que, se as coisas começarem a quebrar, vamos ter muito pouco tempo disponível antes da transição. Poderiam ser apenas uns poucos meses. E talvez passemos por isso (transição) absolutamente sem qualquer aviso. Estamos (o grupo de Drunvalo) neste momento fazendo coisas para ajudar a tornar mais fácil a transição. Quanto mais tempo pudermos ficar em 3-D na Terra neste período, melhor será; isso nos dá mais tempo para tornar as coisas mais fáceis. Até agora, o governo secreto não está nos impedindo. 


LE: Você pode falar sobre isso? Até que ponto o governo secreto tem consciência das suas atividades?

Drunvalo: Eles estão totalmente conscientes. Alguns deles estão nos ajudando por todos os meios ao seu alcance. O maior problema agora, porém, são os militares. Existem certas pessoas entre os militares que estão fora de controle. Há muito medo. O que está acontecendo agora é que essa compreensão (da vindoura mudança dimensional) foi filtrada para os níveis inferiores do governo. Por muito tempo permaneceu restrita ao governo secreto, e uns poucos líderes governamentais privilegiados tinham permissão de saber. Agora, muitos dos dirigentes do governo sabem.

LE: Então, alguns membros do governo secreto estão trabalhando em harmonia e cooperação com você, em vez de contra você?

Drunvalo: Bem, é complexo. Por volta de 1985 ou 1986, o governo secreto compreendeu que não havia sentido em regressar a Marte (n.t. vejam o post Alternativa 3 para informação referente às bases da Terra construídas na Lua e em Marte pelo governo secreto há alguns anos.

Saiba mais em:

Eles permitiram que o Muro de Berlim caísse e em seguida a Rússia, e permitiram que a informação começasse a vazar em muitos níveis, porque começaram compreender que tudo era Uno. Eles não gostaram de chegar a essa compreensão.

Não estava na sua natureza, e durante toda a sua vida eles tinham feito todo o possível para deter isso, e agora compreendiam que eles próprios eram parte de algo de que jamais quiseram ser parte… que foi o que aconteceu na Atlântida quando eles estiveram lá. Eles não quiseram ser uma parte do caminho feminino (que eles não compreendem, pois os seus egos são eminentemente masculinos, em desequilíbrio com toda a criação, dai vivermos em um sistema patriarcal). Então, uma porção deles rompeu e realmente desafiou o sistema.

Sobre o Governo Secreto saiba mais em: 

(Em setembro de 1995 eles iam explodir oito bombas atômicas no Atol de Mururoa, no sul do Pacífico. (Pesquisa editorial: um artigo da agência de notícias Associated Press datado de 5/9/95 de Papeete, Taiti, afirmava: “A explosão ocorreu às 12h30 do dia – 5h30 da manhã EDT – no interior de um túnel escavado a 1800 pés abaixo de Mururoa… A explosão foi equivalente a menos de 20000 toneladas de TNT… a bomba atômica que destruiu Hiroshima era equivalente a cerca de 15.000 toneladas de TNT…

Chirac anunciou os testes planejados em junho, dizendo que eles eram necessários para que a França pudesse criar simulações de computador que tornariam desnecessários testes subseqüentes. ‘Esses programas são indispensáveis para que possamos estar em posição de garantir a viabilidade e a certeza de nossas armas nucleares a longo prazo’, constava numa declaração do Ministro de Defesa.”) Vocês tinham conhecimento disso? 

LE: Não.

Drunvalo: Eles explodiram seis bombas. Foi através dos franceses, mas não foram os franceses que fizeram isso. Houve diversos governos envolvidos. O governo secreto queria explodir o eixo da rede de consciência Crística, que passa exatamente através do centro da Terra. Ao mesmo tempo — no dia anterior à explosão da bomba e no dia seguinte —, o tráfego foi totalmente bloqueado na Grande Pirâmide. Eles estavam concentrando seus instrumentos ali, na Cruz Solar do Egito, para verificar que danos haviam feito. Eles queriam verificar a força da consciência do povo da Terra. Com a quinta bomba, na realidade, a Terra começou a despertar. Ela estivera inconsciente e adormecida. Com a sexta bomba, em janeiro de 1996, a Terra despertou. Agora ela está consciente. Agora que está desperta, ela começará a fazer as mudanças que ninguém poderá deter.

Projeto ALTERNATIVA 3 do governo oculto preve a construção de bases na Lua e em Marte para os membros da elite dominante na Terra.

Sinais das mudanças, veja em: 

LE: Eles danificaram a rede Crística?

Drunvalo: Não. Na sexta bomba, eles tinham seu pessoal de informações dentro das pirâmides em observação, para ver o que aconteceria. Naquele momento, um homem apareceu a partir do nada no meio deles. Era um dos Mestres Ascensionados. Ele não disse uma palavra. Abriu um livro etérico e deixou que eles lessem nele. Depois disso, eles mudaram de idéia e cancelaram as outras duas explosões nucleares, embora isso jamais tenha sido anunciado ao mundo. Mas eles ainda têm uma coisa em andamento, que é a HAARP (Nota do Editor: projeto rádio-físico, pouco conhecido e patrocinado pelo Pentágono, denominado High-Frequency Active Auroral Research Program, destinado, segundo a revista Popular Science, “a transformar áreas da atmosfera superior no equivalente de enormes lentes, espelhos e antenas.“) 

LE: Sim. No Alasca. É tão ruim como dizem na revista Popular Science?

Drunvalo: É pior. É uma arma milhares de vezes mais forte do que uma bomba atômica. Ela faz uma bomba atômica parecer uma bombinha de festa de criança. Quando estiver aperfeiçoada, eles poderão dirigi-la a um país como a Inglaterra e destruí-lo em questão de segundos. 

LE: Eles produzem diferentes tipos de ondas de rádio.

Drunvalo: Por meio das antenas da HAARP, eles podem transmitir bilhões de watts de energia para a atmosfera. Na realidade, eles fazem ferver a ionosfera e a transformam numa antena, como um espelho do qual é possível enviar reflexos para a Terra. Eles enviam para cima ondas ELF, de freqüência ultra baixa, mas elas retornam em ondas longas, e eles podem enviar quantidades colossais de energia para onde queiram, não importa qual lugar. Eles podem causar uma enorme destruição. Podem mudar os padrões meteorológicos, podem controlar os estados de espírito, os pensamentos e os sentimentos das pessoas por meio disso. E isso já estava on-line na primavera de 1997.


Esquerda: Uma Merkabah, são dois Tetraedros entrelaçados, o Selo de Vishnu, as polaridades masculina (Deus Pai) e feminina (Deusa MÃE) se unindo e criando o mundo da forma, os universos e o cosmos inteiro.

A primeira bomba atômica foi explodida (e eles jamais falaram sobre isso na ocasião) sem que se soubesse se o mundo inteiro iria explodir quando a bomba fosse detonada. E eles a explodiram mesmo assim. Isso está documentado na história. O governo queria tanto vencer a guerra que estava disposto a correr o risco. Na primavera de 1997, quando o HAARP esteve a pleno vapor, ninguém sabia o que iria acontecer. Na realidade, eles poderiam destruir toda a ionosfera! Eles não sabem, mas estão dispostos a correr o risco. 

LE: Você está dizendo que alguns dos níveis do governo secreto querem que vocês tenham sucesso, não os grupos que romperam e se afastaram do grupo principal.

Drunvalo: Sim, eles compreendem que nós somos os únicos (de que eles saibam) que têm uma resposta para eles, uma resposta que podem perceber, e eles querem que tenhamos sucesso. São os níveis mais altos dos militares que estão morrendo de medo. A razão do medo deles é que eles estão lá, com suas máquinas do tempo à beira do Grande Vazio. Eles podem ir para o passado e para o futuro mediante a compreensão dos experimentos Montauk e através de sua visão a distância (dois sistemas diferentes). E agora, quando estão olhando para o Grande Vazio, estão recebendo instruções de ir até lá. Isso é muito real para eles. Eles localizaram o Grande Vazio e enviaram pessoas para seu interior e essas pessoas jamais voltaram de lá. Eles estão morrendo de medo. 

LE: Eles sabem que, de algum modo, vocês têm as respostas para o Grande Vazio?

Drunvalo: Sim. Alguns dos níveis mais altos do governo secreto sabem disso. É com os níveis inferiores que estamos tendo problemas no atual momento. Então, se for necessário, entraremos nas máquinas deles e iremos para dentro do Grande Vazio (nota do editor: protegidos por um MerKaBa) e sairemos, para que eles possam verificar que está tudo bem…que a vida não desaparece simplesmente, e assim eles podem ter esperanças porque não queremos que ninguém seja ferido por isso, nem mesmo os militares. Provaremos a eles que está tudo bem. Seja qual for o preço. 

LE: Os grupos trabalham em conjunto com seus MerKaBas?

Drunvalo: Sim. Se você conhece o trabalho avançado, duas ou mais pessoas podem unir os seus campos de energia). Um MerKaBa trifásico, que é a denominação que damos a ela, não é pouca coisa. Tem 1,6 milhão de milhas de diâmetro. Envolve inteiramente o planeta. Se o amor delas for suficientemente grande, duas pessoas num MerKaBa trifásico poderiam mudar totalmente o mundo. Vai depender de quanto vocês podem aceitar e de quanto elas acreditam que Deus está presente!


Em Mateus 18:19-20 podemos ler que Cristo disse:

“Também vos digo que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles”. 

*Permissão para reprodução da entrevista cedida por Christan Hummel – EUA – E-mail: chbaba@.aol.com

Mais dados e informações:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.


ENCONTRO DE PLACAS TECTÔNICAS - LIBERAÇÃO DE ENORME ENERGIA


Encontro de Placas Tectônicas: Imagens Espetaculares
Posted by Thoth3126 on 17/07/2017

Ruptura gigante: surpreendentes fotos subaquáticas que mostram o crescente fosso e a separação e afastamento entre duas placas tectônicas, a da Europa (Eurásia) e da América do Norte

Nadar por uma área de extrema beleza natural, este mergulhador examina os canyons submarinos em ambos os lados, um sendo a placa da Europa e o outro lado a placa da América do Norte. Imagens são das gargantas submarinas gigantescas de água doce Silfra, Nes e Nikulasargja na Islândia. Tradução, edição e imagens:
Thoth3126@protonmail.ch

IMAGENS SUBMARINAS SURPREENDENTES DO LOCAL ONDE DUAS PLACAS TECTÔNICAS SE AFASTAM, A PLACA DA EURÁSIA E DA AMÉRICA DO NORTE.
Ao DAILY MAIL REPÓRTER – Fonte: http://www.dailymail.co.uk/


Mas esse mergulhador britânico esta realmente mergulhando e dando um passeio na falha (Canyons submarinos) onde se separam duas enormes placas tectônicas, as placas da Eurásia e da América do Norte, que se encontram (se separam) na Islândia.

As Placas se Afastam: Alex Mustard, mergulhou 80 pés (24 metros) na fenda entre as placas da América do Norte e da Eurásia na Islândia para capturar essas fotos com imagens espetaculares da natureza do local.

Alex Mustard, 36, mergulhou na fenda entre as placas da Eurásia e a Norte-Americana, nos canyons de água doce de Silfra, Nes e Nikulasargja localizados na Islândia, para capturar essas fotos espetaculares.

A área está repleta de falhas geológicas, terremotos, erupções vulcânicas, vales, fendas, vulcões e fontes termais, causadas pelas gigantescas placas se afastando para além de cerca de um centímetro por ano.

Maduro para a exploração: a área está repleta de falhas, vales, vulcões e fontes termais, causada pelas placas se afastando cerca de um centímetro por ano

O Sr. Mustard caiu na água com os seus parceiros de mergulho e nadou através das gargantas submarinas gigantescas de água doce Silfra, Nes e Nikulasargja, que tem cerca de 200 pés (60 metros) de profundidade.


Ele também tirou fotos da chaminé Arnarnes Strytur, que forma uma pluma nebulosa enquanto a sua água aquecida (por atividade vulcânica local) à 80º C é ejetada do interior da crosta da Terra e atinge a água gelada do mar a 4º C.

Mapa das placas tectônicas e os limites de onde elas se encontram (separam). No destaque em amarelho a pequena Islândia, país onde foram feitas as imagens.

Alex Mustard, um mergulhador inglês de Southampton, disse:

“As fotos mostram um mergulho no mundo único submarino da Islândia, um local que como em terra, é formado pela paisagem vulcânica do país”. 

Inspiração: o sr Mustard queria capturar em filme características de atividade vulcânica subaquática da Islândia.

‘‘Muitas pessoas visitam a Islândia para ver esses atividades vulcânicas em terra, mas elas também continuam debaixo d’água”.

Para um mergulhador estes são lugares espetaculares para se visitar – ser capaz de “sobrevoar” através da água clara e explorar as falhas em três dimensões.

Alex Mustard, um mergulhador inglês de Southampton

‘Eu mergulhei em todo o planeta e estas, quase certamente são as águas mais claras, limpas e transparentes que eu já estive mergulhando entre todos os locais. Muitas pessoas têm uma experiência de vertigem nas paredes escarpadas com a água tão limpa e transparente.” 

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

terça-feira, 18 de julho de 2017

DA GERMÂNIA ANTIGA À ALEMANHA ATUAL

Júlio César
Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara
Este estudo é uma caminhada breve na busca das origens de um povo que deu origem à Alemanha atual. Também é uma revisão histórica limitada e breve para quem deseja fazer uma retrospectiva de conjunto, sem grande aprofundamento.
Parto do surgimento desses povos na mais longínqua antiguidade, passando pelo período romano.
Passo pelo desenvolvimento dessas nações após o fim do Império Romano do Ocidente, no século V d. C., período feudal, chegando à civilização alemã de hoje.
Há evidências da presença do gênero “homo” nessa região desde um antigo tempo que se situa entre 500.000 e 600.000 anos passados. Porém, a descoberta arqueológica conhecida como “homo heidelbergensis” possui apenas cerca de 130.000 anos. Vestígios do “homo sapiens” da era cro-magnon foram encontrados nas cavernas Suábia Alba com cerca de 35.000 a 40.000 anos. No entanto, a partir do segundo milênio a. C. começaram migrações de tribos Celtas para região. 
GERMÂNIA ROMANA - Em 58 a. C., as tropas romanas de Júlio César invadiram todo o norte europeu e estabeleceram o domínio sobre os Celtas, criando uma enorme província, que passou a se chamar genericamente de Gália Transalpina. Incluía todos os povos que se distribuíam para além dos Alpes romanos. (Caesar, De Bello Gallico). 
Dentre esses povos que habitavam o norte da Europa havia um grupo de tribos não celtas, os germanos, que se identificavam por falar a língua germânica e que se tinham estabelecido especialmente na região do rio Reno e proximidades. 
GERMÂNIA FEUDAL - Porém, foi somente com a queda do Império Romano do Ocidente no século V d. C. (476), que esses povos passaram a ter maior autonomia. Porém, do século V ao século VIII, houve um período de disputas entre os líderes regionais, duques, condes, barões no feudalismo primitivo, em que os castelos de um chefe serviam de abrigo a seus vassalos em momentos de invasões de concorrentes. Esses servos plantavam as terras de seus senhores e recebiam em paga uma parte da produção para a própria sobrevivência, ficando vinculados à gleba que habitavam, como fazendo parte dela. A venda ou conquista de terras incluía seus habitantes.
SACRO IMPÉRIO ROMANO GERMÂNICO (Primeiro Reich) - No século VIII, surge o Sacro Império Romano Germânico, que vai permanecer como sistema unificador até 1806, portanto, um reich de mais de mil anos. Esse império incluía a Alemanha, a Áustria, a República Checa, os Países Baixos, a Polônia, grande parte da França, a Suíça e parte da Itália. Esses imperadores davam sustentação aos papas.
REFORMA RELIGIOSA – Protestantismo. Foi um movimento de renovação religiosa dentro do cristianismo surgido no início do século XVI, na Alemanha. Martinho Lutero (Martin Luther) liderou uma grande facção dentro do cristianismo para opor-se à linha religiosa sustentada pelos papas de Roma. Houve uma forte reação do catolicismo romano. Ocorreu, então, o Concílio de Trento, em que os reformistas foram condenados. Aconteceram guerras e perseguições. Por fim, Ignácio de Loyola, ferido em combate, decide criar a Companhia de Jesus (Jesuítas), para combater os que ele vai chamar de hereges pelas ideias e pelas escolas.
Martin Luter
REINO DA PRÚSSIA – (Segundo Reich) Em 1701, nasce dentro da Sacro Império, e com a permissão dele, o Reino da Prússia, com Frederico I, tendo como capital Berlim. Quando o Sacro Império tombou sob o ataque de Napoleão, no início do século XIX, foi o Reino da Prússia que sobreviveu. Durou de 1701 a 1918. O auge da unificação vai dar-se quando Guilherme I é nomeado Kaiser (César) e Otto Von Bismark escolhido como primeiro ministro. Em 1871, Bismark venceu Napoleão III na guerra franco-prussiana, cobrou uma pesada indenização aos franceses e tomou-lhes duas províncias: a Alsácia e a Lorena. Consolida-se a unificação germânica. Ao lado do Reino da Prússia, existia outro império também composto fortemente pela nobreza germânica, mas aliada à nobreza húngara. Trata-se do IMPÉRIO AUSTRO-HÚNGARO, que, muitas vezes lutou ao lado do Reino da Prússia, como na Primeira Guerra Mundial. 
REPÚBLICA DE WEIMAR – Perdida a Primeira Guerra Mundial, pelo Tratado de Versalhes, a Alemanha deveria indenizar os vencedores, devolver à França a Alsácia e a Lorena. Foram impostos à Alemanha também limites para suas forças armadas, controle sobre as minas de carvão e sobre as margens do Reno e lhe foi imposta mais uma série de sanções humilhantes.
Paul von Hindenburg
Surgiu a República de Weimar – em 1918, ainda durante a guerra, quando o Kaiser Guilherme II abandonou o país e o II Reich foi convertido em república parlamentar. Assim, o chanceler deveria prestar obediência ao Reichstag (Parlamento) e não ao imperador.
TERCEIRO REICH - Porém, a república ia mal. As imposições dos vencedores da guerra eram demasiadamente pesadas. A inflação era enorme. A miséria e a fome devastavam a nação. Então, um líder político, Adolf Hitler, filia-se ao DAP Deutsche Arbeiterpartei (Partido dos Trabalhadores Alemães). Muda-se o nome do partido para NSDAP (Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei – ou seja - Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, mais conhecido como Partido Nazista). Os termos NAZI ou NAZISTA são acrônimos do nome do partido (vêm de National Sozialist). 
De 1925 a 1930, o governo alemão passou de uma democracia para um regime conservador-nacionalista do presidente e herói da Primeira Guerra Mundial, Paul von Hindenburg, que se opôs à natureza liberal democrática da República de Weimar. O partido que apoiou um estado mais autoritário, foi o Partido Popular (o Deutschnationale Volkspartei, DNVP ou Partido Nacional do Povo Alemão). No entanto, depois de 1929, cada vez mais, o público passou a apoiar os nacionalistas mais radicais.
Nenhum dos chanceleres nomeados pelo velho general Hindenburg conseguia resolver os problemas nacionais. Como o NAZI se havia tornado o segundo maior partido em número de representantes no Reichstag nas eleições de 1930 com um crescimento fabuloso. Passara das insignificantes 12 cadeiras no Reichstag de 577 postos, para 107 cadeiras, que aumentaram para 230 nas eleições de 1932.
Diante de todos os fracassos administrativos, Hindenburg, que se reelegera para a Presidência da República em 1932, num ato de desespero, decide nomear Hitler chanceler da Alemanha em 1933. No ano seguinte, o velho general morreu e Hitler declarou que, estando o cargo vazio, ele seria "Führer und Reichskanzler", Chefe de Estado e Chanceler. O Reichstag aprovou em 24 de maio de 1933 o Ato de Autorização pelo qual transmitia suas funções legislativas ao poder executivo. Aconteceu, então, a Segunda Guerra Mundial, com seus conhecidos e desastrosos resultados. Hitler propunha a criação de III Reich, que deveria durar mil anos. Porém, os nazistas fracassaram.
ALEMANHA A PARTIR DE 1945 – Perdida a guerra, a Alemanha foi dividida: três zonas que formaram a República Federal da Alemanha (conhecida como Alemanha Ocidental), enquanto que uma quarta zona dominada pela Rússia passou a formar a República Democrática Alemã (conhecida como Alemanha Oriental ou Comunista). Essa divisão se manteve até 1989, quando aconteceu a unificação do país. A capital da Alemanha Ocidental, que nesses anos fora transferida para Bonn, com a unificação, retornou para Berlim. O prédio do parlamento, o Reichstag, foi restabelecido como parlamento de toda a Alemanha.
REPÚBLICA PARLAMENTARISTA – Inicia-se a reconstrução da Alemanha com o velho Chanceler Konrad Adenauer, que implanta um austero sistema de recuperação do país. Com auxílio do Plano Marshall, a Alemanha instaurou um programa de desenvolvimento que tornou o país, em pouco mais de meio século, o mais rico e poderoso país da Europa.
CHANCELERES DA ALEMANHA DO PÓS GUERRA
Angela Merkel
CONRAD ADENAUER (1949-1963). Governou conservadoramente até os 87 anos de idade. Foi responsável pela mais dura etapa de reconstrução. Ficou 14 anos no poder. Ludwig Erhard (1963-1966) - Kurt Georg Kiesinger (1966-1969) - Willy Brandt (1969-1974) – Helmut Schmidt (974-1982) - Helmut Kohl: 1982-1998 - Gerhard Schröder (1998-2005) - Angela Merkel (2005).
Com chanceleres de longos mandatos, a Alemanha dá sinais de estabilidade política e econômica. Os alemães apagaram todos os traços da guerra. A Alemanha comunista progrediu em ritmo muito mais lento do que a parte democrática. Porém, depois da unificação, essa parte também passa por um processo fortíssimo de reconstrução. De minhas muitas viagens ao país, cada vez me encanto mais diante da prosperidade e bem-estar em que vive seu povo. Há quem diga que esse progresso se deve em parte ao ouro nazista que foi negociado em 1945, antes do desfecho da guerra. O fato é que a tecnologia desse país nos encanta.