terça-feira, 31 de maio de 2016

STEPHEN HAWKING AFIRMA: BURACOS NEGROS PODEM SER PASSAGENS PARA OUTRA DIMENSÃO


Stephen Hawking: 'buracos negros podem ser passagens para outra dimensão'








POR LEONARDO ROCHA - EM CIÊNCIA 
Normalmente caracterizados como turbilhões inescapáveis de destruição, os buracos negros vêm intrigando cientistas – e cineastas – há muitos anos. Ao longo do tempo, a noção de que esse fenômeno espacial pudesse servir como uma porta de entrada para outras dimensões sempre foi vista como algo fantasioso. Agora, no entanto, ninguém menos do que o renomado Stephen Hawking afirma que isso é perfeitamente possível. Durante uma palestra recente no KTH Royal Institute of Technology, em Estocolmo, o cientista apresentou uma nova teoria por meio da qual consegue não somente resolver problemas que empacavam hipóteses anteriores há mais de 40 anos, mas também reforçam a possibilidade acima. Antes de partirmos para explicar a novidade, no entanto, é preciso entender um pouco mais sobre o assunto.
Quando uma estrela gigante vermelha entra em supernova e deixa para trás um núcleo com uma massa considerável, esse material remanescente pode entrar em colapso e dar origem àquilo que chamamos de buraco negro. Com uma enorme força gravitacional, o fenômeno passa então a atrair objetos físicos que se aproximem demais – e é nesse ponto em que os cientistas começam a ter problemas.

Segundo os cientistas defensores da teoria da relatividade geral, as informações que determinam o estado físico de tudo o que cai em um buraco negro são simplesmente obliterados por sua imensa gravidade. Por outro lado, os seguidores da mecânica quântica argumentam que esses dados permanecem intactos. Esse conflito entre hipóteses já dura mais de quatro décadas e recebeu o nome de “Paradoxo da Informação”.
Com a nova teoria de Hawking, no entanto, surge uma terceira opção que pode colocar um fim à discussão. Segundo ele, na realidade a informação não chega até a parte interna do buraco negro, mas sim fica armazenada na sua região de fronteira – conhecida como “horizonte de eventos” ou “ponto de não-retorno”. Assim, os dados sobre as partículas sugadas ficariam na superfície, assumindo a forma de hologramas, imagens residuais 2D dos objetos 3D originais.
O cientista ainda explica que essa informação, no entanto, não fica presa permanentemente por conta da atração gravitacional do fenômeno, mas pode escapar de volta para o espaço graças à “radiação Hawking”. Segundo esse conceito, alguns fótons podem ser ocasionalmente ejetados de um buraco negro devido a flutuações quânticas aleatórias.
Nesse momento, os fótons emitidos acabariam carregando consigo as informações “armazenadas” no horizonte de evento, mas acabaria “corrompendo” os dados. “A informação sobre as partículas entrantes é devolvida, mas em uma forma caótica e inútil. Isso soluciona o Paradoxo da Informação. Para todos os propósitos práticos, os dados acabam perdidos”, pontua o pesquisador.

Outra opção de escapatória que Hawking diz ser possível, no entanto, é a passagem desse material para uma dimensão diferente. “A existência de histórias alternativas com buracos negros sugere que isso é uma possibilidade. O buraco teria que ser grande e, se estivesse em rotação, poderia ser uma porta para um Universo diferente. Mas você não conseguiria mais voltar para o nosso”, concluiu o cientista.



AS 147 SUPER EMPRESAS QUE GOVERNAM O MUNDO


Apenas 147 Super Empresas governam o planeta, diz estudo suiço …


Posted by Thoth3126 on 31/05/2016





Estudo suíço mostra que um reduzido grupo de apenas 147 “Super Entidades Tecnocráticas” GOVERNAM O PLANETA!!


São apenas 147 grandes empresas corporativas que formam uma “Super Entidade” e que detêm o controle de cerca de 40% da riqueza do mundo, aquela que é a economia real. Estas mega-empresas estão no centro da economia global e a controlam.


Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch


Estudo suíço mostra que um reduzido grupo de apenas 147 “Super Entidades Tecnocráticas” GOVERNAM O PLANETA!!


Fonte: http://occupycorporatism.com/swiss-study


Por Susanne Posel – Postado em Janeiro 2014.


O Instituto Federal Suíço (SFI), em Zurique divulgou um estudo intitulado “A Rede de Controle Global Corporativo“( “The Network of Global Corporate Control”)que prova que um pequeno consórcio de grandes corporações – principalmente os grandes bancos – governam o planeta.





São apenas 147 empresas que formam uma “Super Entidade” e que detêm o controle de cerca de 40% da riqueza do mundo, aquela que é a economia real. Estas mega-empresas estão no centro da economia global. Os grandes bancos mais influentes identificados incluem:


• Barclays

• Goldman Sachs

• JPMorgan Chase & Co

• Vanguard Group

• U.B.S.(União de Bancos Suiços)

• Deutsche Bank

• Bank of New York Melon Corp

• Morgan Stanley

• Bank of America Corp

• Société Générale


No entanto, como existem as conexões com os grupos controladores eles estão conectados em rede em todo o mundo, desde modo eles se tornam o catalisador (e instrumentos) para o (atual) colapso financeiro global. James Glattfelder, teórico de sistemas complexos no SFI explica:


“Na verdade, menos de um por cento das empresas globais estão controlando 40 por cento de todo o sistema“.





Usando modelos matemáticos normalmente aplicados aos sistemas naturais, os pesquisadores analisaram a economia mundial. Seus dados foram retirados do Orbis 2007, um banco de dados que lista 37 milhões de corporações e investidores em todo o mundo. As evidências mostraram que as maiores empresas do mundo estão interligados com todas as outras empresas e suas decisões profissionais afetam todos os mercados em todo o mundo.


George Sudihara, especialista em sistemas complexos para o SFI afirma que esse fenômeno é uma estrutura comum que pode ser encontrada na natureza. Comparando a realidade fabricada dos mercados financeiros para com os ecossistemas do planeta, Sudihara diz que, embora as 147 corporações que governam o mundo através da sua influência e da sua interconexão não são mais prejudiciais do que os ciclos naturais do nosso tempo ou o reino animal.


No entanto, por causa dos fatos apresentados no estudo, o crash financeiro de 2008 pode ser rastreado até essas redes de grandes corporações fortemente unidas. Futuros desastres também podem ser projetados com base nessa análise por causa da “interconectividade” dessas entidades influentes que são apenas 147 grandes empresas.


Na área de ALIMENTOS o quadro é ainda MUITO PIOR, pois apenas DEZ (10) GRANDES EMPRESAS controlam o mercado GLOBAL. Saiba mais em:
http://thoth3126.com.br/apenas-dez-grandes-companhias-controlam-a-industria-de-alimentos-no-mundo/
http://thoth3126.com.br/nestle-nega-que-a-agua-seja-um-direito-humano-fundamental/


Nos EUA, na produção e distribuição de notícias e entretenimento (TV e cinemas) SÃO APENAS SEIS (06) GRANDES GRUPOS QUE DETÊM O CONTROLE, saiba mais em:
http://thoth3126.com.br/midia-dos-eua-as-6-corporacoes-que-controlam-a-informacao/





É sugerido que o capitalismo global poderia ser uma ferramenta útil para tornar os mercados mais estáveis simplesmente havendo a concordância para que ele seja controlado pelos tecnocratas. As grandes Corporações Transnacionais do mundo (The world’s transnational corporations-TNCs) guiam o fluxo de recursos de todas as economias dos países através da influência e manipulação, o que criou uma forte estrutura de poder econômico e financeiro.


A maioria das grandes corporações são guiadas pelos seus acionistas controladores que usam essas empresas para exercer um poder incrível sobre a mudança de consciência econômica. E o comportamento do sistema reflete a direção tomada pelos que financiam e detêm o controle dessas super entidades corporativas.


É assumido por muitos que existe uma complexa arquitetura de poder econômico global que causam que os sistemas financeiros tenham momentos de fluxo e refluxo ou de quebra e extinção e que isso não é um fato científico, como esta evidenciado neste estudo.


Na medida que os grandes cartéis bancários forçam os países na zona do euro através das suas dívidas soberanas (emissão de títulos públicos), há umenfraquecimento das muitas empresas multinacionais de todo o mundo. Wells Fargo e JPMorgan Chase financeiramente tiveram grandes ganhos e lucros enquanto ações estão sendo descarregadas (vendidas) em outros mercados.





Esta especulação com títulos da dívida pública pelos cartéis de bancos centrais na Europa se reflete em um recente relatório do Goldman Sachs: “Quanto mais o governo espanhol se entregar aos interesses políticos domésticos…


A condicionalidade mais explícita é susceptível de ser exigida” Em outras palavras, os tecnocratas que trabalham (nas sombras) para os sionistas estão adquirindo cada vez mais o controle dos países da zona do euro.


Os banqueiros centrais europeus concordaram em “ajudar a qualquer nação” na zona do euro em seu resgate, se eles concordaram em entregar o controle do país a eles, sob o pretexto de “novas regras e condições para a aplicação de assistência financeira e econômica.”


Como a América do Norte esta a deriva em direção a jusante da implosão econômica, o Federal Reserve presidido por Ben Bernanke optou por uma abordagem diferente. Ele revelou a estratégia de usar a política do QE3 como um esquema pump and dump para sustentar o dólar dos EUA, imprimindo dinheiro que é apoiado por nada, enquanto estimula a compra de títulos lastreados em hipotecas imobiliárias dos mesmos bancos que criaram o escândalo financeiro de 2008 e que estão adquirindo terras em um roubo de terras efetuado de um modo nunca visto antes nos EUA.





Ao mesmo tempo, as nações dosBRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) estão a comprar ouro para apoiar a emissão de suas moedas para evitar serem apanhados na destruição dos tecnocratas que querem forçar o sistema em uma crise global para ir em direção a criação de uma moeda (e um governo) mundial. Os BRICs se tornaram a antítese aos cartéis bancários do regime sionista e Illuminati.


Como essas nações estão alinhadas com os países do Oriente Médio, como o IRÃ , e usando o comércio de ouro para compra de petróleo e gasolina em vez de usar o dólar dos EUA como moeda de reserva global, o governo Obama iniciou uma campanha de propaganda contra a China a envolvendo em uma falsa e fabricada ameaça de ataque cibernético..


No IRÃ, as facções terroristas que trabalham por procuração pelos sionistas para derrubar governos, incitando falsas revoluções (como a da SÍRIA) foram mobilizados e implantados no Irã para criar problemas e agitação e culpar a guarda revolucionária iraniana, no pais que está sendo destruído por sanções estrategicamente colocados sobre essa nação pelos EUA, Israel e Europa.


O “comite” norte-americano Israel Public Affairs Committee (AIPAC) coagiu o Congresso dos EUA para aprovar a resolução HR 1905 que aperta ainda mais o cerco em torno da economia do IRÃ para o benefício dos sionistas que controlam o governo israelense (n.t. e o governo dos EUA).


Em abril deste ano, as nações do grupo chamado de BRICs se reuniram para chegar a acordo sobre uma estratégia que iria libertar os países do planeta das garras dos tecnocratas (a serviço dos sionistas e illuminati). Os países do BRICS estão unidos empurrando uma agenda para a paz mundial, mas não através do uso da força e da ocupação militar de outros países para obter este objetivo.


Vladimir Putin, Presidente da Rússia tinha algo a dizer sobre as Nações Unidas-ONU e as suas tentativas óbvias de governança global por meio da sua usurpação de poderes sobre países.





“Uma das prioridades do Brics para os próximos anos deve ser o fortalecimento e o papel fundamental do Conselho de Segurança da ONU na manutenção da paz e segurança internacionais. E também garantir que a ONU não seja usada como uma cobertura para mudanças de regimes e ações unilaterais para resolver situações de conflito entre países“. Vladimir Putin


A criação de um orgão estilo Banco Central dos BRICS foi discutida com vigor. Ele serviria como uma alternativa para os bancos centrais dos países ocidentais (EUA e Europa) que abusam de sua energia à custa dos recursos dos demais países em todo o mundo. Eles esperam substituir o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (mais dois organismos contaminados pelos Illuminati). O FMI e o Banco Mundial estão alarmados com este movimento e desaprovam-no totalmente.


Isso não é chocante, considerando que os bancos centrais da Europa e dos EUA (FED) jogam um jogo de fiat money (impressão de moeda – especialmente o dólar – sem nenhum lastro de valor real) na impressão de moeda que não tem metais preciosos que lhes deem suporte e/ou lastro ao papel moeda emitido.


Mais de 180 países assinaram o acordo proposto pelos BRICs como evidenciado em sua declaração. Enquanto a elite (que trabalha para as trevas) global ainda têm poder sobre os países do G5 (EUA, Canadá, Reino Unido, França e Alemanha), o resto do mundo está de pé, cortando seus laços com esses mesmos países e fazendo planos para um novo mundo sem a participação deles. (n.t. E grandes mudanças no cenário político e econômico global estão prestes a serem desencadeados, finalmente)





Abaixo relação das cincoenta maiores empresas – Top 50 control-holders – descritas no relatório já citado, e os países de origem:


1 BARCLAYS PLC – GRÃ BRETANHA (GB)

2 CAPITAL GROUP COMPANIES INC, THE – USA

3 FMR CORP – USA

4 AXA – FRANCE

5 STATE STREET CORPORATION – USA

6 JPMORGAN CHASE & CO. – USA

7 LEGAL & GENERAL GROUP PLC – GB

8 VANGUARD GROUP, INC.,THE – USA

9 UBS AG – SUIÇA

10 MERRILL LYNCH & CO., INC.- USA

11 WELLINGTON MANAGEMENT CO. L.L.P. – USA

12 DEUTSCHE BANK AG – ALEMANHA

13 FRANKLIN RESOURCES, INC.- USA

14 CREDIT SUISSE GROUP – SUIÇA

15 WALTON ENTERPRISES LLC – USA

16 BANK OF NEW YORK MELLON CORP.- USA

17 NATIXIS – FRANCE

18 GOLDMAN SACHS GROUP, INC., THE – USA

19 T. ROWE PRICE GROUP, INC. – USA

20 LEGG MASON, INC. – USA

21 MORGAN STANLEY – USA

22 MITSUBISHI UFJ FINANCIAL GROUP, INC.- JAPAN

23 NORTHERN TRUST CORPORATION – USA

24 SOCIÉTÉ GÉNÉRALE – FRANCE

25 BANK OF AMERICA CORPORATION – USA

26 LLOYDS TSB GROUP PLC – GB

27 INVESCO PLC – GB

28 ALLIANZ SE – ALEMANHA

29 TIAA – USA

30 OLD MUTUAL PUBLIC LIMITED COMPANY- GB

31 AVIVA PLC – GB

32 SCHRODERS PLC – GB

33 DODGE & COX – USA

34 LEHMAN BROTHERS HOLDINGS, INC. – USA

35 SUN LIFE FINANCIAL, INC.- CANADA

36 STANDARD LIFE PLC – GB

37 CNCE – FRANCE

38 NOMURA HOLDINGS, INC. – JAPAN

39 THE DEPOSITORY TRUST COMPANY – USA

40 MASSACHUSETTS MUTUAL LIFE INSURANCE. – USA

41 ING GROEP – HOLANDA

42 BRANDES INVESTMENT PARTNERS, L.P. – USA

43 UNICREDITO ITALIANO SPA – ITÁLIA

44 DEPOSIT INSURANCE CORPORATION OF JAPAN

45 VERENIGING AEGON – HOLANDA

46 BNP PARIBAS – FRANCE

47 AFFILIATED MANAGERS GROUP, INC.- USA

48 RESONA HOLDINGS, INC. – JAPAN

49 CAPITAL GROUP INTERNATIONAL, INC. – USA

50 CHINA PETROCHEMICAL GROUP CO. – CHINA





Para saber mais sobre EURÁSIA E NWO-Nova Ordem Mundial ver em:
http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-1/
http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-2/
http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-3/
http://thoth3126.com.br/nova-ordem-mundial-a-missao-anglo-saxonica-parte-4-final/
http://thoth3126.com.br/putin-esta-levando-os-elitistas-da-nwo-de-washington-a-loucura/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-explosivo/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-2a-explosivo/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-2b-explosivo/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-2c-explosivo/
http://thoth3126.com.br/illuminati-revelacoes-de-um-membro-no-topo-da-elite-3-explosivo/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br

domingo, 29 de maio de 2016

O FABULOSO MITO DE DON JUAN, O ETERNO CONQUISTADOR BARATO E INSACIÁVEL

Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara

O mito de Don Juan surge na Espanha durante o período feudal. Com a queda do Império Romano, no século V d. C., a consolidação de estados organizados que dessem aos cidadãos segurança e uma estrutura administrativa que proporcionasse um processo produtivo eficiente consumiu séculos de experiências. Toda a Idade Média e parte da Idade Moderna forma dispendidos nesse processo.
O Sacro Império Romano Germânico e a Igreja Católica tentaram suprir a organização administrativa, enfrentando, no entanto, sérios problemas. As comunidades supriram dentro das possibilidades de cada região essas deficiências administrativas com uma organização social conhecida pelo título genérico de Feudalismo.
Esse processo teve início logo após o final do Império Romano, em 476 d. C. e se  estendeu até quase a metade do século XIX, perdurando por mais de um milênio. As elites criaram uma hierarquia que tinha na extremidade superior reis e príncipes, seguidos em ordem decrescente de riqueza e poder por duques, condes e barões.
É preciso destacar que a população vivia, nesse período, nos campos, e sobrevivia de rudimentar produção da agricultura e da pecuária. Havia uma pequena indústria que estava na mão de pequenos manufatores que, progressivamente, foram-se agrupando em associações conhecidas como guildas. A maioria da população formava uma classe de servos da gleba, que pertenciam à terra em que viviam. Esses trabalhavam nas terras de seus senhores cuja produção era recolhida aos armazéns desses, ficando aos servos a respiga, isto é, as plantas das margens e das pequenas partes de difícil colheita. Não havia qualquer direito trabalhista e muito menos previdenciários. Os velhos e as crianças ficavam sob a responsabilidade de suas famílias.
A elite feudal contribuía cada um para a categoria eminentemente superior. Os barões eram vassalos dos condes, os condes eram vassalos dos duques e os duques, por sua vez, deviam vassalagem aos reis. A plebe estava sob o comando de seus senhores. 
Politicamente, essas sociedades organizavam-se fisicamente, de modo geral em burgos. A palavra burgo (burgus, em latim) significa fortificação, fortaleza. Assim, de acordo com as posses de cada senhor, construíram-se essas edificações, que entre os mais poderosos deram origem aos castelos. 
A palavra castelo provém do termo latino castellum, que é diminutivo de castrum, palavra que designava as fortalezas militares que abrigavam as tropas. O termo latino castra designava o exército, as tropas. Surgiram os castelos como fortaleza para abrigar a população em ocasião de ataques inimigos. O castelo tornou-se também a residência dos senhores.
Havia, então, nesse período, uma legião de servos da gleba que pertenciam a uma propriedade. Quem adquirisse uma propriedade, recebia-os juntamente com as benfeitorias e animais. Era uma forma de escravidão.
É nesse contexto que emerge esse tipo, um arquétipo de conquistador amoroso, que explorava jovens dessa camada da estratificação social. Na Espanha, esse tipo ficou conhecido como don juan. Aproximavam-se dessas jovens fragilizadas e sonhadoras, elogiando fingidamente sua beleza, conseguindo seu intuito. Atingido o objetivo, abandonavam a moça, geralmente grávida, e partiam para outra conquista.
Surgiram narrativas românticas muito difundidas pela literatura desse tempo. A narrativa básica desse tipo é uma tragédia de Tirso de Molina, intitulada Don Juan. Segundo essa versão, Don Juan teria seduzido uma jovem pertencente a uma família nobre espanhola. Não satisfeito com a exploração da moça, teria também assassinado o pai dela. Ao passar pelo cemitério em que havia a sepultura da vítima, sobre cuja tumba estaria uma estátua do malfadado pai. Don Juan, num ato de zombaria, teria convidado o homem para um jantar. Sorridente, a estátua aceitara o convite, estendendo sorridente a mão ao malfeitor que correspondeu ao cumprimento. A estátua, então, esmaga-lhe a mão e estreita o homem contra si, matando-o.
Outra versão de don juan muito popular foi aquela escrita por José Zorrilla y Moral em 1844, cujo título é Don Juan Tenório. Nesse texto, Don Juan aparece na velhice, contando bravatas a seu primo Don Luis. Passam a disputar entre si para ver quem havia conquistado maior número de mulheres. Pelas bravatas contadas, Don Juan teria superado Don Luis. Estabelecem, então, uma disputa para ver quem conquistaria uma jovem pura e devota. 
Don Juan propõe-se a seduzir Dona Inês, noiva de Don Luís - o que efetivamente consegue, ao tempo em que este encontra o verdadeiro amor. A história termina com uma disputa entre as almas de Dona Inês e do seu pai pela alma de Don Juan: enquanto este tenta levá-lo para o inferno, aquela consegue trazê-lo para o céu.
Modernamente, surgiu uma narrativa cinematográfica que aborda o mesmo tema. Trata-se do filme estadunidense intitulado Don Juan DeMarco, de 1994, dirigido por Jeremy Leven e produzido por Francis Ford Copola, Michael De Luca e Fred Fuchs.
Trata-se de um romance psicológico, psicanalítico. A narrativa aborda a história de um rapaz que, usando uma máscara negra, ameaça jogar–se do alto de um edifício. O jovem afirma ser Don Juan, o lendário personagem espanhol conquistador de mulheres. 
Tendo perdido seu verdadeiro amor, caiu num estado de depressão profunda. O psiquiatra Dr. Jack Mickller, representado por Marlon Brando, é chamado para salvá-lo. No início, o psiquiatra parece cansado, pronto para se aposentar. Mas, à medida que Don Juan começa a descrever sua vida amorosa, Jack sente-se revigorado. Ambos se envolvem num curioso relacionamento que beneficia até a mulher do psiquiatra, Marilyn Mickler (Fave Dunaway) sempre relegada a segundo plano pelo marido.
Esta a narrativa romântica representa um dos distúrbios psicológicos masculinos que levam o indivíduo a uma eterna e insaciável busca de novas parceiras, num estado de perene adolescência.

AS MANCHAS SOLARES E SEUS EFEITOS SOBRE A TERRA


As Manchas Solares e os Ciclos de Atividade do SOL


Posted by Thoth3126 on 29/05/2016





As Manchas Solares (Sunspots) e os Ciclos de Atividade do SOL.


As manchas solares (SUNSPOTS) podem ser de vários tamanhos. Algumas são muito pequenas e quase imperceptíveis enquanto que outras podem ser muito grandes. Já foram detectadas manchas solares com diâmetro de 50.000 quilômetros.


Além disso, estudos sobre o campo magnético do Sol revelaram que as manchas solares são regiões de intenso campo magnético. Em algumas delas registrou-se intensidades de campo magnético cerca de 1.000 vezes maiores do que aquelas normalmente detectadas no Sol.


Tradução, edição e acréscimos: Thoth3126@protonmail.ch


As Manchas Solares (Sunspots) e os Ciclos de Atividade do SOL.


Fontes: http://umbra.nascom.nasa.gov/eit/ e http://www.solarham.com/


A região do Sol que produz a luz que nós vemos é chamada de fotosfera. Ela é a superfície do Sol, uma região muito pouco profunda que tem apenas cerca de 500 quilômetros de largura e que o envolve completamente. A temperatura na fotosfera varia de cerca de 5800 K no seu topo até 7500 K na sua base sendo, portanto, a região que possui o gás “mais frio” de todo o Sol.


É na fotosfera solar que aparecem as manchas solares (Sunspots). Estas manchas se revelam nas imagens obtidas do Sol como regiões escuras, como se fossem “buracos” na sua superfície. No entanto, ao contrário do que muitos pensam, elas só têm esta aparência escura devido ao contraste causado pela diferença de temperatura que existe entre essas manchas e sua vizinhança bem mais quente. Assim, as manchas solares são regiões “mais frias” que surgem na fotosfera solar, sendo locais onde a temperatura pode diminuir bastante, chegando a apenas 3800 K.


IMAGENS DA ATIVIDADE DE UM CICLO SOLAR DE 11 ANOS:





Um ciclo solar completo de 11 anos, imagens feitas pelo SOHO (SOlar and Heliospheric Observatory) Créditos: SOHO – EIT Consortium, ESA, NASA:http://umbra.nascom.nasa.gov/eit/


As manchas solares (SUNSPOTS) podem ser de vários tamanhos. Algumas são muito pequenas e quase imperceptíveis enquanto que outras podem ser muito grandes. Já foram detectadas manchas solares com diâmetro de 50.000 quilômetros. Além disso, estudos sobre o campo magnético do Sol revelaram que as manchas solares são regiões de intenso campo magnético. Em algumas delas registrou-se intensidades de campo magnético cerca de 1.000 vezes maiores do que aquela normalmente detectada no Sol.


As manchas solares estão quase sempre presentes no Sol. No entanto, sua continua observação mostrou aos astrônomos que existia um ciclo de 11,1 anos, com princípio, meio e término, no seu processo de formação. Foi Johann Rudolf Wolf (1816-1893), especialista em manchas solares (Sunspots) e historiador da astronomia, quem confirmou em 1848 a existência de um ciclo no número de manchas solares. Foi ele também quem determinou mais precisamente a duração deste ciclo.





Ao lado: Mancha solar gigantesca, pertencente à Região Ativa AR9169 foi fotografada em 23 de setembro de 2000. Ela era gigantesca, com uma área superior a dez vezes a área da Terra. Na mesma escala embaixo, à esquerda, desenhamos uma esfera preta representando o tamanho da Terra. (SOHO/NASA/ESA).


O ciclo solar, ou seja, a variação cíclica a cada onze anos observada na atividade solar, possui épocas de máximo e de mínimo de ATIVIDADE. Quando o Sol está passando pelo mínimo deste ciclo, o chamado “mínimo solar”, o número de manchas em sua superfície é praticamente zero. Teoricamente, após 5 anos e meio o Sol atinge o seu ponto máximo de atividade, o “máximo solar”, e na sua superfície podemos ver até mais de 100 manchas solares. Na verdade os períodos de máximo e mínimo do ciclo solar não são exatamente simétricos podendo ocorrer, eventualmente, que um deles dure mais do que o outro.


Outro ponto importante sobre as manchas solares é que elas não surgem aleatoriamente em qualquer ponto da superfície do Sol. Em geral elas aparecem primeiro nas latitudes médias do Sol, acima e abaixo do seu equador. À medida que a atividade solar vai aumentando, estas bandas de manchas solares vão se alargando, movendo-se continuamente na direção do equador solar (da esquerda para a direita do corpo do sol).





Mancha solar 10981 aparece e marca o início do ciclo solar 24 em 11 de dezembro de 2007


No final do mês de outubro de 2007 nossa estrela-líder, o Sol, decidiu se agitar. Duas imensas manchas (Sunspots) solares se formaram sobre a sua superfície com a consequente produção de violentos flares solares e enormes ejeções de massa coronal-CMEs. Oficialmente, um novo ciclo começa sempre com o surgimento de uma mancha solar de polaridade oposta às do ciclo precedente.


O surgimento dessa mancha ocorreu nas latitudes elevadas, geralmente entre 25 e 30 graus. As manchas do ciclo que se finaliza normalmente se agrupam próximo ao equador solar.O ciclo solar é também chamado de Ciclo de Schwabe e tem duração aproximada de 11 anos. Neste período o Sol passa por momentos alternados de alta e baixa atividade eletromagnética, conhecidos por mínimos e máximos solares. Desde que as observações começaram a ser feitas, já foram contados 23 ciclos solares até 2007 e atualmente estamos na metado do Ciclo 24.


Durante os últimos meses de 2007, os cientistas especializados no estudo do Sol não desgrudaram os olhos um só instante dos instrumentos que monitoram a nossa estrela. O objetivo da vigília era a detecção dessa mancha solar muito especial, de polaridade magnética invertida, que como dissemos, deveria surgir nas latitudes mais altas.





Imagem: na foto abaixo vemos a mancha solar de polaridade reversa (dentro do círculo), fotografada pelo astrônomo Greg Piepol, de Rockville, Maryland. O surgimento dessa mancha marcou o início do ciclo solar 24, com máxima atividade prevista para 2012/2013.


Abaixo: Gráfico onde é mostrado o incremento da quantidade de manchas solares durante os períodos de máxima atividade solar. Reparar que em 2008 estávamos na fase de baixa atividade, ou mínimo solar. A atividade deverá crescer gradualmente até atingir o seu pico máximo, previsto para 2012/2013.





“No ano de 2007, a atividade solar permaneceu praticamente nula, já caracterizando o final do ciclo 23”, disse o físico David Hathaway, ligado ao Centro Marshall de vôos espaciais, da Nasa. “O ciclo solar 23 atingiu seu máximo entre os anos 2000 e 2003 e no final de dezembro 2007 já estávamos na fase do mínimo solar”, completou o cientista.


O ciclo solar 24:


A região em que surgiu a anomalia/Sunspot/Mancha Solar no dia 11 de dezembro preenchia todas as características. Estava sobre a latitude 24 graus norte e era magneticamente reversa. Só havia um problema: não havia nenhuma mancha, apenas uma mudança de brilho causado pelos campos magnéticos. Mas se esses campos se aglutinassem e formassem uma mancha, os cientistas poderiam anunciar, com absoluta certeza, o início do ciclo solar 24. E foi o que aconteceu.


Após uma vigília de quase trinta dias, finalmente a tão aguardada mancha (Sunspot) surgiu próxima aos 30 graus de latitude norte do sol, dando início a mais um ciclo solar, o CICLO 24 que acreditam os cientistas, deverá ser muito intenso e marcado por grande quantidade de tempestades solares, com forte impacto nas telecomunicações, tráfego aéreo, linhas de transmissão de energia e sistemas de localização via GPS. Como vivemos em uma época de uso intenso de satélites, telefones celulares e sistemas computadorizados, o ciclo solar que se inicia poderá ser sentido de modo muito mais intenso do que em outros anos.


Um novo ciclo não significa que nas próximas 24 horas o Sol já apresentará grande atividade em sua superfície. É importante lembrar que acabamos de sair do mínimo solar e que o crescimento da atividade é lento. Segundo as previsões, o máximo pico dessa nova temporada deverá ocorrer em 2012 e 2013.


Até acontecer, gradualmente teremos um aumento sistemático da quantidade de manchas e tempestades solares, com ocasionais ejeções de massa coronal, enormes bolhas de gases ionizados com até 10 bilhões de toneladas, que são lançadas ao espaço a velocidades que superam a marca de um milhão de quilômetros por hora e que podem rumar ou não para atingir a nossa magnestosfera na Terra..


Uma enorme atividade se inicia:


Um dos mais impressionantes fenômenos que ocorre na superfície do Sol é aquele que os cientistas chamam de “flare”. Um “flare solar” é uma “explosão”, uma enorme liberação de energia, que ocorre na superfície do Sol quando a energia que está armazenada nas linhas retorcidas de seu campo magnético e nas Manchas Solares (Sunspots) é subitamente liberada em uma explosão. Quase sempre estas linhas retorcidas ficam sobre as manchas solares. Os “flares” produzem uma enorme emissão de radiação que se espalha ao longo de todo o espectro eletromagnético, indo da região rádio até a região de raios X e raios gama.


Como conseqüência dos flares temos as chamadas ejeções de massa coronal, enormes bolhas de gases ionizados com até 10 bilhões de toneladas, que são lançadas no espaço interplanetário a velocidades que superam um milhão de quilômetros por hora. As ejeções de massa coronal em geral se deslocam pelo espaço interplanetário com velocidades entre 500 e 1500 quilômetros por segundo.


Deste modo, a matéria ejetada, e que na verdade são carregadas de partículas de alta energia, levam em média de 2 a 3 dias para cruzar os 150 milhões de quilômetros (Distância média) que separam a Terra do Sol.





Ejeção de massa coronal do Sol após um flare classe X comparado ao tamanho da Terra


Ao chegarem às vizinhanças do nosso planeta a magnetosfera da Terra desvia a maior parte desta radiação, mas não toda. Parte dela atinge a atmosfera superiorcausando a formação de espetaculares tempestades geomagnéticas e as luzes das auroras boreais próximas às latitudes do Pólo Norte. Os cientistas classificam os “flares solares” de acordo com o seu brilho em raios X no intervalo de comprimento de onda que vai de 1 a 8 Ångstroms.


Existem três categorias de “flares”: David Hathaway anotou que a maioria dos cientistas solares acreditam que o sol é responsável em 20 a 30 por cento do aumento da temperatura NO PLANETA conforme os dados desde o meio do século vinte, embora alguns cientistas ainda discutam sobre se o sol tenha um papel maior nas mudanças climáticas. “Nós ainda não compreendemos exatamente quais são as conexões entre o fenômeno e o aumento da temperatura no planeta Terra”.


Classificação dos Flares:


-Flares classe X: estes são flares muito grandes e muito importantes para o nosso planeta, pois podem desencadear a suspensão de diversas atividades na Terra pelo impacto no campo eletromagnético do planeta, atividades que fazem parte da nossa vida diária: comunicações, transmissão, geração e distribuição de energia elétrica, localização via GPS, desligamento de Satélites de todos os tipos, abastecimento de água, queima de motores elétricos, curto circuito em linhas telefônicas e transformadores elétricos, rede de dados, processamento de informações, comunicação via celulares, etc, etc. Por exemplo, flares desta classe são capazes de suspender as transmissões das estações de rádio e sinais de TV em todo o planeta e produzir tempestades de radiação de longa duração.


-Flares classe M: estes são flares de média intensidade. Eles, em geral, afetam mais as regiões em torno dos pólos, provocando rápidos bloqueios nas emissões radiofônicas. Algumas vezes pequenas tempestades de radiação seguem os flares de classe M.


-Flares classe C: estes são pequenos flares, comparados com os eventos de classe X e M. Os flares de classe C não produzem conseqüências notáveis sobre o nosso planeta.





Acima: uma mancha solar gigantesca, pertencente à Região Ativa AR9169 foi fotografada em 23 de setembro de 2000. Ela era gigantesca, com uma área superior a cem vezes a área da Terra. Na mesma escala em baixo, no centro, desenhamos um ponto preto representando a Terra. (SOHO/NASA/ESA).


Manchas (Sunspots) Solares são regiões escuras que aparecem na superfície do Sol. A temperatura na sua região central é de apenas 3.700 K, dois mil graus abaixo da temperatura da fotosfera. Sua vida média é de alguns dias muito embora as maiores possam durar várias semanas. Elas são regiões onde o campo magnético é muito intenso, chegando a vários milhares de Gauss, ou seja, milhares de vezes mais intensos que o campo magnético da Terra.


A região ativa do Sol AR 9393 (contadas desde 1973) do ciclo solar 23 foi a região que tinha o maior número de manchas solares individuais desse ciclo. Em 30 de março de 2001, a área total das manchas deste grupo chegou a mais de 13 vezes a área da Terra. Durante a sua vida ativa essa região gerou inúmeros flares e ejeção de matéria coronal. Nela, no dia 2 de abril, aconteceu o maior flare observado nos últimos 25 anos até então. (SOHO/ NASA/ESA)


As manchas solares geralmente aparecem aos pares na superfície solar, uma com polaridade magnética positiva enquanto a outra com polaridade magnética negativa. As linhas de campo saem de uma mancha e entram na outra, de polaridade oposta. A intensidade do campo magnético é maior nas partes mais escuras, denominada de umbra e mais fraco nas regiões mais claras, denominadas de penumbra. O campo magnético tem sua origem no movimento do gás no interior do Sol. O maior número de manchas solares ocorre no Sol numa periodicidade de 11 anos.





A fotosfera solar e o satélite SOHO (SOlar and Heliospheric Observatory)


A FOTOSFERA:


Esta foto da superfície do Sol foi tirada pelo satélite SOHO no ultravioleta extremo (em 304 Å). Ela mostra que na alta cromosfera a temperatura é de 60.000 K. As regiões mais quentes aparecem brancas e são chamadas de regiões ativas. As manchas solares são sempre encontradas abaixo destas regiões brilhantes. O corte nos mostra a estrutura e a dinâmica do interior do Sol. A espaçonave SOHO está a cerca de 1,5 milhões de km da Terra e a 148 milhões de km do Sol. (SOHO/ NASA/ESA).


A superfície do Sol visível da Terra se chama Fotosfera. Ela é uma região gasosa com cerca de 100 km de espessura e com uma temperatura média de 5.800K. É nesta região, devido a sua baixa temperatura, que encontramos átomos de hidrogênio neutros, isto é, não ionizados. Sua aparência é granular.


Essas granulações são o topo das correntes convectivas da zona convectiva. Podemos observar uma série de fenômenos ocorrendo na Fotosfera, tais como: manchas solares, fáculas, granulações e super granulações. Toda a superfície do Sol apresenta estas estruturas chamadas de granulações. (NASA).


Nesta foto da superfície do Sol (abaixo) enviada pela SOHO em 26 de maio de 1996 vemos as supergranulações. As cores identificam as supergranulações que estão emergindo em azul e as que estão carregando a matéria de volta às profundezas da zona convectiva, em vermelho. (SOHO/ NASA/ESA).





As supergranulações .


Granulações são pequenas estruturas que cobrem toda a superfície solar, menos onde estão situadas as manchas solares. Elas possuem dimensões que vão de 300 a 2.000 km de diâmetro. Elas nada mais são que o topo das células convectivas que trazem das profundezas da zona convectiva material quente. Elas espalham o material pela superfície o qual se esfria e afunda novamente na zona convectiva. A vida média de uma granulação não ultrapassa 20 minutos. O material que chega à superfície está à velocidade supersônica de 7 km/s (25.200 km/hora) . Ao atingir a superfície ele produz ruído e provoca ondas de choque.


Supergranulações são granulações muito maiores, que chegam a cerca de 35.000 km de diâmetro. Elas são mais visíveis quando se estuda através do Efeito Doppler, a direção com que o material da superfície do Sol se desloca. O Efeito Doppler é o desvio em freqüência que a radiação de um corpo sofre devido ao movimento deste em relação ao observador: quando se aproximam a frequência se desloca para o azul enquanto quando se afasta se desloca para o vermelho. A duração da supergranulação é de um a dois dias e a velocidade do material é de 0,5 km/s. Fáculas se apresentam como estruturas mais brilhantes na fotosfera solar. Elas aparecem tanto nas proximidades das manchas solares como afastadas delas. (SOHO/ NASA/ESA).





Três imagens do mesmo grupo de manchas:


Na foto de cima, tirada noespectro visível vemos a fotosfera; na do meio, tirada no ultravioleta, nos mostra a região de transição entre a fotosfera e a cromosfera; na foto de baixo, tirada em Raios-X, vemos a violenta atividade que acorre na parte mais baixa da coroa. Ela é devido ao choque de íons positivos que ao escaparem do Sol se chocam com átomos situados na baixa coroa. (SOHO/NASA/ESA).


Fáculas são as estruturas granulares brilhantes da fotosfera. Sua temperatura é de cerca de 1.000 K mais elevada que a das regiões próximas. Assim como as manchas solares, as fáculas estão associadas a regiões onde o campo magnético é intenso, da ordem de milhares de Gauss.


Elas sempre estão presentes onde existir uma mancha solar, mas podem aparecer isoladamente. Ainda não sabemos muito sobre elas. Parece que são regiões mais elevadas da fotosfera. Sua vida média é de 90 dias. Enquanto as manchas solares fazem o Sol parecer mais escuro, as faculas fazem o Sol parecer 0,1% mais brilhante durante o período de máxima atividade solar.





Acima uma grande mancha solar se aproximando do limbo solar. Podemos ver claramente a umbra, região mais escura e a penumbra, região mais clara que formam a mancha. (SOHO/ NASA/ESA).


Como Fred Hoyle indicou há muito tempo; o Sol (E A NATUREZA, NO PLANETA E FORA DELE) não se conforma ao comportamento previsto de uma esfera internamente aquecida de gás, irradiando simplesmente sua energia no espaço. Em vez disso, seu comportamento é em todos os níveis complexos e desconcertante. E em nenhuma parte ele é mais misterioso do que no fenômeno conhecido como Sunspot (as Manchas Solares).


Abaixo: GIGANTESCO FLARE (o maior já registrado até o momento) EMITIDO POR MANCHA SOLAR em JUNHO DE 2011.


Imagem cedida pela SDO / NASA ( Assista a um vídeo do flare solar.) Uma tempestade solar gigantesca e inédita em tamanho criou uma erupção/ejeção de Massa Coronal espetacular em 7 de junho de 2011, que não foi dirigida à Terra.(foto Nasa/SDO).


“Esse evento nos pegou totalmente de surpresa. Não havia muita coisa acontecendo com este Sunspot 1226/1227 (Mancha solar), mas como ela surgiu por trás da superfície visível do sol, de repente houve um clarão enorme e a ejeção de partículas de plasma carregadas”, disse o astrofísico Phillip Chamberlin do Solar Dynamics Observatory (SDO), Observatório Solar Dinâmico da NASA, uma das várias espaçonaves com telescópios que registraram o evento. “Nós nunca havíamos visto uma CME-Ejeção de Massa Coronal enorme como esta antes.“





Acima um vídeo bem didático sobre os fenômenos solares e sua implicações ao interagir com a Terra.


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br

UM FABULOSO BUNKER É CONSTRUÍDO NA EUROPA PARA PROTEGER BILIONÁRIOS EM CASO DE GUERRA NUCLEAR

O Armagedon: Arca de Noé para a Elite enfrentar o fim do sistema

Posted by  on 29/05/2016


Pela primeira vez, uma moderna Arca de Noé abriu as suas portas para uma vista do seu interior exclusivo dos mais modernos e bilionários bunkers para quem puder pagar para sobreviver ao fim do mundo em sua derradeira fuga.


O fundador e CEO da Vivos, Robert Vicino anunciou o projeto Europa One, que será vendido apenas por convite somente, de complexo de sobrevivência subterrânea, de cinco estrelas, semelhante a um navio de cruzeiro para a elite que puder pagar, bem caro, é claro ….


“E os reis da Terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos (A ELITE), e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?” – Apocalipse 6:15,16,17


Tradução, edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch


Bunkers para bilionários: uma exclusiva visita dentro do maior, mais planejado e resistente abrigo subterrâneo construído para suportar eventos estilo “FIM DO MUNDO”.


By Jim Dobson, Contributor – Postado em Julho 2015.


Fonte: http://www.forbes.com


Para cada família da elite será reservada um complexo residencial privado de 2.500 pés quadrados (cerca de 760 metros quadrados) de área útil, capaz de duas melhorias e aumentar área para um total de 5.000 pés quadrados (cerca de 1520 metros quadrados) de alojamentos privados.





Com tamanho e acabamentos comparáveis a um mega-iate, cada membro da família vai contratar seu próprio arquiteto e empreiteiro para construir as suas salas de estar com o padrão personalizado que eles desejarem. Os caros abrigos subterrâneos estão localizados dentro de uma montanha na Alemanha e é um dos abrigos subterrâneos de sobrevivência mais fortificados e maciços construídos na Terra.
O que os ILLUMINATI sabem a respeito dos eventos futuros


Originalmente construído pelos soviéticos durante os anos da Guerra Fria, este abrigo era uma fortaleza para armazenar equipamento militar e munições. Após o fim da República Democrática da Alemanha (a DDR comunista), com a queda do muro de Berlim, quando foi unificada com a Alemanha ocidental, o governo alemão herdou esta relíquia dos soviéticos e a destinou para usá-la com a mesma finalidade de armazenamento de armas.


No entanto, devido a uma lei que proíbe o armazenamento de munição perto de uma estrada principal, o governo alemão logo percebeu que não podia continuar com os seus planos e decidiu leiloar este complexo de 76 acres (307.560 metros quadrados, ou 30, 756 hectares). Um rico investidor adquiriu toda a propriedade, juntamente com todos os seus melhoramentos, tanto acima como abaixo do solo. Vicino diz: “Estamos orgulhosos de fazer este projeto épico e lança-lo nestes tempos cada vez mais perigosos.”





Túnel de armazenamento dentro do abrigo subterrâneo com segurança


A instalação fortaleza SUBTERRÂNEA é capaz de suportar uma explosão nuclear substancial, um acidente de avião com impacto direto na superfície, resistir a ataques com agentes biológicos e químicos, pesadas ondas de choque, terremotos, tsunamis, pulsos (PEM) eletromagnéticos, e praticamente qualquer ataque armado.


O complexo inclui mais de 21.108 metros quadrados (227.904 pés quadrados) de áreas de estar seguras, à prova de explosão; e um adicional de 4.079 metros quadrados (43.906 pés quadrados) de edifícios de escritório e armazém acima do solo, incluindo um depósito de manutenção ferroviária. Uma câmara típica tem uma área de 5 metros de largura (16,40 pés), por 6 metros de altura (19,68 pés) e 85 metros (278,87 pés) de comprimento.
As transformações que se avizinham e modificarão o planeta inteiro


Coletivamente, há mais de cinco quilômetros (3,1 milhas) de túneis e câmaras contínuas (equivalente a fuselagem de 71 Boeing 747 colocadas de ponta a ponta). Todas as áreas de abrigo estão localizados atrás de três entradas de veículos à prova de radiação e explosão nuclear e uma série de outras passagens para acesso apenas para pessoas.


Cada uma das três principais entradas do túnel inclui um sistema externo com porta de segurança, seguido de uma porta de acesso com mecanismo hidráulico de 40 toneladas com hastes de aço endurecido que se expande para o invólucro envolvente, e um segundo conjunto de portas de aço maciças fornecem uma vedação hermética fechada, protegendo contra intrusão de elementos químicos, agentes biológicos e qualquer tipo de gás. Os principais corredores subterrâneos de tráfego são bastante grandes para permitir o transporte mecânico de equipamentos pesados ​​para quase qualquer ponto dentro do complexo.





Entrada fortificada para o abrigo subterrâneo


A rocha estrutural prevê uma elevada capacidade de carga extrema de transporte montanha acima, bem como a absorção de ondas de choque superior, alta retenção térmica, temperatura estável em uma média de 55º graus Farenheit (12,78 º Celsius), e controle de umidade.


Todos os quartos subterrâneos são servidos por dois sistemas de climatização e de ventilação totalmente personalizado. A água e sistema de geração de energia é auto-contido com três geradores a diesel, incluindo os sistemas de back-up redundante, o que assegura operação autônoma do abrigo subterrâneo sem o apoio do mundo exterior.


Bases subterrâneas construídas pela ELITE:
http://thoth3126.com.br/a-base-subterranea-e-os-segredos-de-pinho-abertura-e-canberra/
http://thoth3126.com.br/denver-international-airport-uma-enorme-base-subterranea/


Esta vasta montanha de pedra calcária contém uma estação de tratamento de água com poços profundos de água, uma usina, uma área hospitalar, áreas de restaurante, filtragem de ar e sistemas de refrigeração, bem como uma série de enormes portas de segurança que um tanque de guerra poderia passar por elas para entrar no recinto.





Área de Hospital dentro do abrigo


As instalações de superfície são igualmente impressionantes, incluindo vários edifícios de escritórios, quartéis para uma centena de indivíduos, uma usina de energia, armazenamento de combustível, estrada de ferro completa com um depósito de reparos para trens, edifícios para pessoal da segurança, e armazéns, tudo dentro de um alto muro impenetrável, completado com bobinas de arame farpado militares. Uma vez que as portas estão trancadas, a única maneira de entrar ou sair da propriedade é de helicóptero.


O custo original do complexo foi estimado em mais de $ 200 milhões de euros, com um valor corrido hoje para aproximadamente $ 1 bilhão de Euros. O abrigo subterrâneo atualmente está em condição operacional e pronto para melhorias nos aposentos da área comum e privadas para equipar o complexo subterrâneo paraum seleto número de famílias.





Vivos E1 Inspiração – Piscina comunitária


Além disso, o abrigo irá incluir uma coleção de espécies zoológicas, um arquivo para os artefatos mais preciosos e tesouros do mundo, um cofre do DNA para preservar e proteger os genomas de milhões de doadores, e um moderno “Hall of Records”(Salão dos Recordes), para sobreviver autonoma e praticamente a qualquer catástrofe ou calamidade por vários anos. A Vivos vai equipar, mobiliar, estocar, converter e ofertar este complexo subterrâneo em um complexo contemporâneo de sobrevivencia state-of-the-art.


As melhorias privadas irão incluir todas as comodidades típicas de que gozam os homólogos flutuantes (iates), incluindo piscinas, teatros, academias de ginástica, uma cozinha, bar, quartos e casas de banho de luxo. As possibilidades são limitadas apenas pelo desejo pessoal de cada membro.


A Vivos irá fornecer cada alojamento com linhas elétricas, canalizações para sistemas de circuito fechado de água e esgoto, sistemas de HVAC, linhas de comunicação, sistemas de segurança, internet etc.





Escadas em estilo para acesso aos níveis superiores do alojamento.


Todas as áreas comuns serão melhoradas e equipadas pela Vivos, incluindo as estradas, restaurantes, padaria, pub cervejaria, adega, salas de reuniões da comunidade, salas de oração e capelas, salas de jogo, do berçário, salas de aula, salas de treinamento, salas de computador, uma estação de rádio e televisão, o centro de comunicações, segurança e detenção, cofres para objetos de valor, equipamentos de segurança e de dispositivos, instalações de purificação de água, água de poços, tanques de água e armazenamento de combustível interior, usinas de energia, tratamento de ar e (NBC) nuclear, biológica e química de filtração, sistemas de armazenamento, bateria de backup de energia, oficina de reparações mecânicas, chuveiros de descontaminação, escritórios particulares, canis para animais de estimação, um salão de cabeleireiro, teatros, os jardins hidropônicos, um hospital totalmente equipado, armazéns e áreas de armazenagem e estoque, todos os suprimentos alimentares e médicos, um banco de sementes híbridas e banco de armazenamento de DNA.
Governos também estão se preparando para enfrentar o Armagedom


A empresa Vivos também irá fornecer os veículos de transporte e bondes elétricos, veículos blindados da segurança, helicópteros, trajes de proteção e aparelhos contra armas químicas, a exposição a material biológico e radiação ao ar livre, para os escritórios e armazéns acima do solo, um centro de segurança, a estação de ramal ferroviário e manutenção dos jardins e espaço aberto acima do solo, para cultivo, caça, barcos e jangadas e equipamentos de pesca.





Vivos E1 – Alojamentos quarto


Uma vez que as acomodações privadas de cada membro estejam concluídas, mobiladas e totalmente equipadas, seus respectivos quartos serão bloqueados e protegidos, limitando o acesso a suas famílias e equipe antes do fechamento completo do abrigo em caso de catástrofe; enquanto isso não acontece a Vivos vai operar a manutenção de todas as áreas comuns (acima e abaixo do solo) na pendência de um evento catastrófico acontecer.
A CONEXÃO EXTRATERRESTRE com os futuros eventos!


Os proprietários chegarão a seu próprio critério, antes do lockdown, aterrando seus aviões e helicópteros particulares nos aeroportos próximos. Helicópteros da Vivos será então implantado para encontrar-se com cada membro do grupo, com segurança e levá-los para o abrigo subterrâneo, atrás dos portões fechados ao público em geral.


Os membros da elite irão, em seguida, entrar no abrigo e acessar aos seus aposentos privados. Cada família vai pagar um valor base para a respectiva área de estar, juntamente com a sua parte justa dos custos de administração em curso para a gestão operacional, pessoal, impostos, seguros, manutenção (até a “chegada” do evento), utilidades, e repovoamento, conforme necessário.





Vivos E1 Inspiração Viver – Sala de Teatro e sala de projeção


A empresa Vivos já planejou abrigos no estilo fim do mundo no passado, incluindo bunkers para residências privadas, mas só agora é que esta nova localização tem vindo a ser concretizadas oferecendo um potencial único para aqueles que realmente querem o máximo em segurança pessoal para suas famílias.


“E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares”. – Apocalipse 6:12-14





Muito mais informações em:
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/
http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
http://thoth3126.com.br/carta-de-um-politico-da-noruega-sobrefimdostempos/
http://thoth3126.com.br/aliens-eles-estao-entre-nos/
http://thoth3126.com.br/majestic-12-area-51-aliens-j-rod-greys-ufos-por-dan-burisch-parte-1/
http://thoth3126.com.br/tecnologia-de-orion-e-outros-projetos-secretos/
http://thoth3126.com.br/resumo-do-quadro-geral-do-atual-momento-na-terra/
http://thoth3126.com.br/o-maior-dos-segredos/
http://thoth3126.com.br/programa-de-controle-mental-monarch-mk-ultra/
http://thoth3126.com.br/roswell-entrevista-com-o-coronel-philip-j-corso/
http://thoth3126.com.br/henry-deacon-segredos-desvelados/
http://thoth3126.com.br/area-51-entrevista-de-david-adair/
http://thoth3126.com.br/bob-dean-e-os-segredos-sobre-ufos-e-racas-de-ets-parte-1a/


Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br/

SERIAM OS DISCOS VOADORES UMA CRIAÇÃO DA TENOLOGIA NAZISTA ALEMÃ?


Os Discos Voadores dos nazistas …


Posted by Thoth3126 on 29/05/2016





O III Reich da Alemanha Nazista, mais fatos desconhecidos sobre a transição do terceiro reich nazista alemão de Adolf Hitler


A avançada tecnologia da Alemanha nazista de Adolf Hitler incluía mísseis balísticos intercontinentais, aeronaves de decolagem verticais, motores a jato, canhões de som, e muitos outros itens avançados (tecnotrônica), Os Aliados capturaram planos do que viria a ser o jato jumbo Boeing 747. Entre os itens mais secretos capturados estavam os planos para os discos voadores nazistas, que eles primeiramente chamaram de “Krautmeteors.


Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch


O III Reich da Alemanha Nazista, fatos desconhecidos sobre a transição do terceiro reich nazista alemão de Hitler. De um ex-funcionário do governo dos EUA, “The One Who Knows” transcritas por Dale G. Stonehouse


Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/


Os Discos Voadores Alemães


… Baseado em provas, eles já eram construídos tão cedo como ao redor de 1933 e entraram em produção em massa em 1940. Os cientistas envolvidos nestes projetos foram Bellonzo, Schriever, Miethe e o Dr. Victor Schauberger





Victor Schauberger desenvolveu o tipo de disco “chapéu voador ” que mais tarde foi visto sobre os EUA. A versão final foi o Disco de Bellonzo-Schriever-Miethe, que tinha de tamanho 135 pés e mais ou menos 225 pés de diâmetro. Eles viajavam acima de 2,000 km/hr e foram planejados para irem além de 4,000 km/hr. Em 1945 eles podiam alcançar a velocidade de 1.300 mph e uma altitude de 40.000 pés em menos de três minutos. Os alemães desenvolveram a nave em asa delta e estavam trabalhando naquilo que se transformaria na tecnologia stealth nos EUA, etc.


Muitos pilotos de aviões dos aliados viram naves estranhas sobre a Alemanha. Entretanto, tão logo as naves eram construídas, Hitler ordenou que fossem desmontadas e embarcadas para algum lugar – provavelmente para uma base nazista na Antártica. Nenhuma dessas naves foi capturada pelos Aliados, embora muitos cientistas nazistas tivessem sido capturados e então em sua maioria mais tarde desapareceram, mas cujo destino pode de alguma forma ser rastreado para empresas como a Bell Textron e para lugares como a ÁREA 51, que, não é mais surpresa, é muito famosa por seus avistamentos de UFOs em suas proximidades.


Aqui estão alguns exemplos de notícias durante a Segunda Guerra Mundial a respeito dos UFOs alemães, que foram publicadas no *New York Times em 14 de dezembro de 1944:*


..”Misteriosa Bola Flutuadora É a Nova Arma Alemã. Quartel General Supremo, Forças Expedicionárias Aliadas – 13 de dezembro – Uma nova arma alemã fez seu aparecimento no front aéreo ocidental, foi revelado hoje.


..”Pilotos da Força Aérea americana relatam que encontraram esferas coloridas e prateadas no ar sobre o território alemão. As esferas foram encontradas sozinhas ou em aglomerados. Algumas delas eram semi translúcidas.”


..e, “SUPREME HEADQUARTERS 13 de dezembro (Reuters) – Os alemães produziram uma arma secreta e mantiveram esta para utilizar próximo do Natal. “O novo aparelho, aparentemente uma arma de defesa aérea, se parece com uma enorme bola de vidro que adorna as árvores de Natal. Não há informação disponível sobre o que as mantém flutuando como estrelas no céu, o que são elas ou que supostamente elas se propõem a fazer.”





A GUERRA DAS ILHAS FALKLAND(Inglaterra)/MALVINAS(Argentina)


A Guerra das Ilhas Falkland tem muito mais a ver com nazistas do que com a Argentina, para mais detalhes do que aconteceu, por favor, busque mais informações em *Phoenix Journals.*


Os alemães desde a sua base da Antártica começaram a se infiltrar na Argentina, principalmente no Chile, etc., e compraram grandes porções de terra e infiltraram suas corporações. Eles também investiram na Alemanha e em vários outros lugares com planos para voltarem. Eles usaram o tesouro alemão, não capturados por outras nações, e falsificaram o dinheiro americano imprimindo em verdadeiras placas de matrizes impressoras de dólares que foram dadas aos russos e capturadas pelos alemães.


Algumas placas foram roubadas pelo Secretário Assistente do Tesouro Americano Harry Dexter White (sobrenome verdadeiro Weiss) sob Henry Morgenthau e enviadas aos soviéticos para uso na Alemanha ocupada. Ele também arranjou um roubo em massa de toneladas do nosso papel moeda especial. Quando J. Edgar Hoover (Chefe do FBI) foi até o Presidente Truman com todas as evidências de que o Secretário Assistente do Tesouro era um espião comunista e ladrão, Truman de fato demitiu Weiss (White) de seu emprego – e promoveu-o para chefe do Fundo Monetário Internacional – Não estou brincando com você não, isso é verdade. Esta história toda tem um fim mais que comum – quando a controvérsia desenvolvida pela imprensa começou a preocupar e a provocar novo incidente, Weiss veio convenientemente a se “suicidar”.


O MILAGRE ECONÔMICO ALEMÃO


Para mais informações sobre como foi obtido “o milagre econômico alemão” do pós primeira guerra, você deve ler livros como *Martin Bormann, Nazi in Exile* de Paul Manning:


“…Bormann se tornou a força diretiva no “milagre econômico” que conduziu ao renascimento da indústria e das finanças da Alemanha nos trinta e cinco anos que se seguiram a derrota política e militar. Nos meses finais da Segunda Guerra Mundial, quando o Terceiro Reich já estava balançando e caindo vencido, Bormann criou cerca de 750 corporações espalhadas entre aquelas nações que permaneceram neutras. Estas corporações receberam a riqueza que fugia da Alemanha e se tornaram a base de poder que capacitou a Alemanha a reerguer a sua força econômica e política..”).


Este livro se expande no encontro em Strasbourg em 10 de agosto de 1944, mencionado no livro de Michael Bar-Zohar, *The Avengers.*





Martin Bormann foi um destacado oficial nazista e um dos homens da cúpula do III Reich, secretário pessoal de Adolf Hitler. Foi agricultor na juventude e em 1924 ingressou no NSDAP (Partido Nazista). Entre os anos de 1933 e 1941 foi chefe do grupo de comando na administração representante do Führer. Também em 1933 foi nomeado secretário de governo da NSDAP. A partir de 1938 participou do grupo de comando pessoal de Hitler.


Em 1986, quando estávamos pesquisando estes assuntos, recebemos 161 páginas sob a legislação do FOIA (Freedom of Information Act-Ato de Liberdade de Informação) a respeito do que aconteceu com o tesouro alemão no fim da Segunda Guerra Mundial. Muitos destes documentos tinham estado secretos até que a desclassificação atendeu a nossa solicitação. Um documento era o de No. 19.489, de 27 de novembro de 1944, assunto: Relatório de Transmissão de Inteligência No. EW-Pa 198 [?, pouco legível] pela Seção Economica G-2 , o Secretário de Estado, do Lt. Col. (Tenente Coronel) John W. Easton, da Divisão de Guerra Econômica. A carta na sua capa afirma


“Tenho a honra de incluir o relatório de inteligência No. EW-Pa 198 da Seção Econômica G-2 , SHAEF [*QG Supremo das Forças Aliadas Expedicionárias] datado de 7 de novembro de 1944, descrevendo os planos dos industriais alemães para a ressurreição pós guerra da Alemanha. Entre os tópicos abordados neste relatório estão “patentes de invenções, reservas financeiras, exportação de capital, e colocação estratégica de pessoal técnico-cientistas“.


É óbvio que Manning fez citações com base nestes documentos em seu livro sobre Bormann.


Na descrição do encontro de 10 de agosto de 1944, em Stasbourg, algumas frases no documento estabelecem:


“os industriais alemães devem, foi dito, por meio de suas exportações fortalecerem a Alemanha. Eles também devem preparar a eles mesmos para financiar o Partido Nazista que foi forçado a ir para o subterrâneo como os Maquis da resistência francesa (em Gebirg verteidigungs stellengehen-configuração de defesa nas montanhas). Por agora o governo alocaria grandes somas aos industriais para que cada um possa estabelecer uma fundação segura pós guerra em países estrangeiros.


As reservas financeiras existentes em países estrangeiros devem ser colocadas a disposição do Partido para que um forte Império Alemão possa ser criado depois da derrota. Também é requerido imediatamente que grandes fábricas na Alemanha criem pequenos escritórios técnicos ou bureaus de pesquisa que possam ser absolutamente independentes e não tenham qualquer relação conhecida com a fábrica. Estes bureaus receberão planos e desenhos de “novas armas” bem como documentos que eles necessitem para continuarem sua pesquisa e que não se pode permitir que caiam nas mãos do inimigo. “


As últimas sentenças deste documento são,


“Depois da derrota da Alemanha o Partido Nazista reconhece que certos de seus mais conhecidos líderes serão condenados como criminosos de guerra. Entretanto, em cooperação com os industriais está se arranjando colocar seus membros menos conspícuos mas muito importantes nas posições de várias fábricas alemãs como especialistas técnicos ou membros de seus escritórios de pesquisa e desenho.”


Alguns documentos eram a respeito do


“Looted Gold [ouro usurpado] (1945-1948). Accession Number 56-75-101, Agency Container Number 169, File Number BIS/2/00.”


Estes documentos dizem respeito ao ouro usurpado pelos alemães sendo transferido para o Bank for International Settlements-BIS na Suíça. Um parágrafo importante, o de número 9 declara:


” está claro tanto na correspondência quanto no testemunho que o gerenciamento do B.I.S. durante a guerra estava nas mãos do Conselho de Administração, no qual os representantes do Eixo-Alemanha, Itália e Japão, tinham uma influência autoritária, e que em 1942 os alemães favoreceram a reeleição do Presidente McKittrick cujas opiniões pessoais eles caracterizavam como “seguramente conhecidas”.





Incluído neste arquivo está um recorte do *New York Times,* cuja data não está incluída mas parece ser de 1945, que afirma :


“McKITTRICK CONVIDADO PARA UM POSTO NO CHASE MANHATTAN. Ele estará sob as ordens como vice presidente do banco aqui, no próximo outono. Thomas H. McKittrick, o banqueiro americano que tem servido como presidente do Bank for International Settlements [B.I.S.] desde o início de 1940, se tornará o vice presidente do Chase National Bank de New York no próximo outono, anunciou Winthrop W. Aldrich, presidente da diretoria do Chase, ontem.


O artigo termina citando McKittrick:


“Entendo ser meu dever realizar uma tarefa neutra em tempo de guerra. Isto é uma coisa extremamente difícil de tentar e de fazer, mas faço o melhor que posso.”


Um outro documento antigo desclassificado era :


“Conversa na Suiça com Mr. McKittrick, Presidente do Bank for International Settlements” de Orvis A. Schmidt para o Secretário do Tesouro Morgenthau, datado de 23 de março de 1945. Ele descreve as negociações de McKittrick com o verdadeiro chefe do sistema bancário nazista, um vice presidente de nome Puhl.


“Puhl foi descrito por McKittrick como um banqueiro profissional que tinha estado com o Reichsbank por mais ou menos 20 anos, que não partilhava do ponto de vista nazista… o Swiss National Bank disse que para se assegurar que eles não obtinham ouro usurpado eles tinham requisitado um membro do Reichsbank, que eles viam como digno de confiança, para se certificarem que cada pacote de ouro que eles compravam não era usurpado. A pessoa que tinha feito este trabalho era Puhl.”





Emil J.R. Puhl


Puhl foi o Vice Presidente Senior do Reichsbank, Emil Johann Rudolf Puhl. Ele estava no comando de receber o botim pelo banco e estava lá por causa dos nazistas. Seu auxiliar de embarques senior era Albert Thoms que dizem que precisava de trinta homens para ajudá-lo a separar e empacotar os valores, que consistiam em “milhões de marcos de ouro, libras esterlinas, dólares e francos suíços, 3.500 libras de ouro, e 4.638 carats [quilates] em diamantes e outras pedras preciosas, bem como centenas de peças de trabalhos de arte ” (p. 226, *Aftermath,* Ladislas Farago, Avon, 1974).


Este material foi embarcado para fora do país por uma operação de nome Fireland ou Aktion Feuerland na Alemanha, que Farago explica em uma nota de rodapé em seu livro sobre Bormann:


“A transação foi nomeada ‘Land of Fire’ por causa do arquipélago Tierra del Fuego na extremidade sul da Argentina e do Chile, a área para onde alguns embarques originais eram consignados” (p. 228). Na página seguinte Farago disse : “Somente uma parte relativamente pequena do tesouro das SS foi confiada a Bormann e mandada para a Aktion Feuerland. A maioria deste tesouro ainda está desaparecida.”


A Alemanha tinha adquirido a auto-suficiência e estava manufaturando seu próprio petróleo, produzindo “manteiga” de carvão, inventou o leite em pó, desenvolveu o congelamento a seco, aprendeu a estocar indefinidamente farinhas, estavam desenvolvendo sua própria comida em estufas com solo químico, etc. Estes projetos foram necessários também para a sobrevivência da secreta força UFO, que Hitler chamou de “Último Batalhão, na Antártica.


A falsificação do dinheiro americano e inglês foi sob a Operação Bernhard. A falsificação do dinheiro britânico tem sido discutida em livros e artigos sobre Bernhard, mas a falsificação da moeda americana não é tão bem conhecida. Recentemente os EUA anunciaram que estava emitindo um novo dinheiro para combater a falsificação, que foi dito estar vindo de Saddam Hussein e do Líbano. Seria mais correto dizer estar vindo da América do Sul, mas o dinheiro de lá se supõe ser todo dinheiro de drogas. A vida se torna muito complicada.


Quando o jornal *CONTACT* primeiramente publicou a série *Fire From The Sky,* seguiu-se uma reimpressão da informação sobre a verdade sobre as Ilhas Falklands.. Naquela série, foi revelado que os russos, trabalhando com as forças de Rockefeller, derrotaram as forças britânicas Bolshevik na Ilha Geórgia do Sul.


Se você não leu aquela série, esta informação pode não fazer qualquer sentido, se você tentar entender o que está acontecendo. As forças nazistas estiveram envolvidas na Guerra das Ilhas Falkland, do lado dos russos. É difícil de acreditar se você não tem idéia do que é.


Os russos eram nacionalistas, em oposição aos Sionistas Bolsheviks que tomaram o país deles. Os Sionistas Bolsheviks foram treinados na parte inferior do lado leste de New York City e financiados por banqueiros de New York e Londres. Eles invadiram a Rússia, mataram o Tzar e muitos Nacionalistas e tomaram o governo na revolução de outubro de 1917.





Agora você pode começar a ver como alguém como Boris Pash, com um fundo familiar nacionalista russo, pode trabalhar com a Gestapo nazista e os agentes das SS? Mesmo o General americano George Patton disse que devíamos ter nos aliado aos nazistas contra os Bolshevik Comunistas. Patton disse que havia uma conspiração internacional dos banqueiros sionistas internacionais e que esse era o problema mundial real (veja *Patton’s Papers,* Vol. 2, p. 735 for example).


Em 1982, em 20 de abril, dia de aniversário de Hitler, a força de comando Russo/Rockefeller/Nazista irrompeu e colocou uma bomba de neutron na base naval subterrânea na Ilha Geórgia do Sul.


Para mais sobre a história do que aconteceu realmente na crise das Ilhas Falklans, leia a matéria de 17 de janeiro de 1995, do jornal *CONTACT: The Phoenix Project* ou Phoenix Journal #13, *Skeletons In The Closet. (Contact,* Inc., P.O. Box 27800, Las Vegas, NV 89126 or call 1-800-800-5565. For *Phoenix Journals,* write Phoenix Source Distributors, Inc., P.O. Box 27353, Las Vegas, NV 89126 or call 1-800-800-5565. The phone numbers are the same, but the mailing addresses are different.)


Alexander Haig foi o representante geral dos Rockefellers. Em seu livro *Caveat,* o capítulo sobre as Falklands começa:


“Em 28 de março de 1982, um domingo, o Embaixador Britânico, Nicholas (“Niko”) Henderson, trouxe-me uma carta de Lord Carrington. Um grupo de argentinos, escreveu o secretário do exterior, tinha chegado nove dias antes na ilha da Geórgia do Sul, uma possessão inglesa que fica no Atlântico Sul a uns poucos graus acima do Círculo Antártico e mais ou menos a 600 milhas a leste das Ilhas Falkklands, uma colônia da Coroa Britânica.”


Eu aposto que você pensava que a Guerra das Ilhas Falklands era sobre as Ilhas Falklands!


A mídia enfeitou muito o conflito entre Jeane Kirkpatrick e Alexander Haig. Kirkpatrick é uma Sionista e foi Embaixadora dos EUA na ONU. Ela tem uma coluna regular no jornal *The Jewish Press*, “O Maior Jornal Independente Semanal Anglo-Judaico”. Haig tinha tido um longo relacionamento com Henry Kissinger (outro sionista), de quem Haig veio a ser conselheiro militar senior em 1969. Lembre-se que Kissinger veio do pessoal da Operação Paperclip.





Em janeiro de 1982, Reagan substituiu seu conselheiro de segurança nacional, Richard Allen, por William P. Clark, outra pessoa da Operação Paperclip , que era substituto de Haig. Nixon disse


“Quando você vê luzes acesas até tarde no escritório de Henry [Kissinger] geralmente é Al Haig trabalhando.” (*War In The Falklands, the Full Story* by the *Sunday Times* of London Insight Team, Harper & Row, New York, 1982, p. 123.)


Texto Traduzido por Lydia Ribeiro


Saiba (informe-se) mais em:
http://thoth3126.com.br/category/nazismo/
http://thoth3126.com.br/category/serpo-zeta-reticuli/
http://thoth3126.com.br/roswell-entrevista-com-o-coronel-philip-j-corso/
http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo-de-final/
http://thoth3126.com.br/roswell-o-dia-depois-da-qaeda-de-um-ufo/


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.


www.thoth3126.com.br