quinta-feira, 11 de julho de 2013

São Longuinho


Perguntado um dia sobre a origem de São Longuinho, se seria um santo de fato ou uma brincadeira, recordei os estudos das antigas hagiografias, ou seja, vidas de santos.
São Longuinho não faz parte dos santos canônicos, isto é, os canonizados pela Igreja, mas é cultuado em muitos países, mormente em Portugal, especialmente na cidade de Braga. Também existem devotos desse santo em muitas cidades brasileiras.
Há uma tradição de que seria o soldado romano encarregado de terminar com a vida dos executados na sexta-feira para que o sábado, sagrado para os judeus, não fosse profanado por qualquer atividade. Passando pelos crucificados, quebrava-lhes as pernas para que se sufocassem sob o peso do corpo que ficava pendente apenas pelos braços.
Quando chegou a Jesus, percebendo que já estava morto, apenas perfurou-lhe o peito com a lança para certificar-se da sua morte. Algumas gotículas de líquido teriam caído do corpo do trespassado nos olhos do soldado que sofria de grave doença ocular. Milagrosamente teria sarado, em razão de que se teria convertido aos seguidores de Jesus, mais tarde tendo sido martirizado em razão de sua fé vindo a tornar-se então santo, São Longuinho.
Eu prefiro o nome LONGINO (longinus, em latim) que se origina da palavra grega λονγχή, que significa lança, daí Longino, ou lanceiro.