sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

TAGORE - SE ME É NEGADO O AMOR

(Rabindranath Tagore - 1861 - 1941)

Se me é negado o amor, por que, então, amanhece;
por que sussurra o vento do sul entre as folhas recém nascidas?
Se me é negado o amor, por que, então,
A noite entristece com nostálgico silêncio as estrelas?
E por que este desatinado coração continua,
Esperançado e louco, olhando o mar infinito?