terça-feira, 9 de agosto de 2016

A IMENSA DÍVIDA PÚBLICA DOS ESTADOS UNIDOS

dolar-queda


Dívida dos EUA superou os $ 19 trilhões de dólares (R$ 60 trilhões).


Posted by Thoth3126 on 09/08/2016




Voce não consegue ajustar as suas contas? Veja a dívida soberana dos EUA!

Durante os oito anos da presidência de Barak Obama, a dívida soberana dos EUA dobrou. No final de fevereiro de 2016, o Ministério das Finanças americano relatou que a dívida superou o nível de US$ 19 trilhões de dólares (R$ 60 trilhões).

Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch

Não consegue ajustar as suas contas? Veja a dívida soberana dos EUA!


Além disso, é preciso prestar atenção a que um terço desta dívida cabe aos estudantes. O valor da dívida aumentou tanto que já é maior do que a soma de todos os bens e serviços finais produzidos nos EUA durante 1 ano.


Para compreender a escala destas cifras é preciso olhar para o passado:
Em 1980 a dívida era de $ 0,9 trilhões de dólares (que equivalem a 33,4% do PIB americano);
Em 1990 era de $ 3,2 trilhões de dólares (que equivalem a 55,9% do PIB americano);
Em 2000 chegou a $ 5,6 trilhões de dólares (que equivalem a 58,0% do PIB americano, graças a uma redução realizada por Bill Clinton nos anos 90);
Em 2010 atingiu $ 13,8 trilhões de dólares (que equivalem a 96,5% do PIB americano);
Em 2016 a dívida já superou os $ 19 trilhões de dólares (que equivalem a mais de 103,7% do PIB americano).

Falando sobre os créditos dos estudantes americanos, oficialmente foi relatado que o valor de créditos para formação é aproximadamente de 1,25 trilhões de dólares (R$ 3,95 trilhões) – e esta cifra não é final.

Ao mesmo tempo, 11,5% destes créditos estão em estado de falência. Isto significa que cada décimo crédito para formação nos EUA está atrasado pelo menos 60 dias. A dívida está garantida, mas não está garantido um emprego para conseguir pagá-la.


Segundo as previsões de economistas, a bolha das dívidas para estudos vai rebentar em um futuro próximo. O mercado de trabalho oferece cada vez menos vagas e os salários estão diminuindo. Há apenas uma pergunta: se os estudantes não consiguir pagar seus créditos, o governo obrigará os contribuintes americanos a pagar todos os $ 19 trilhões de dólares?


O assessor político sênior de Donald Trump, Stephen Miller, disse em um relatório que atualmente a economia dos EUA está no seu pior estado desde a Grande Depressão.


“Estamos atravessando o pior período de “recuperação” econômica desde a época da Grande Depressão. O crescimento é de 1,2%. Este é o terceiro trimestre em que este índice econômico é inferior a 2%. A maioria dos empregados ganha menos do que em 1970, enquanto a renda familiar durante o mandato do presidente Barack Obama foi reduzido em $ 2.000 por ano”, disse o especialista, citado pela edição Bloomberg.


Em seu relatório, o consultor também observou que o número de proprietários de imóveis nos EUA é um dos mais baixos dos últimos 51 anos.


“Pelo menos 102 milhões de pessoas ou deixaram o mercado de trabalho ou estão desempregados. No último mês o déficit no comércio exterior chegou a quase $ 45 trilhões, ou seja, [o déficit] cresceu 8,7%”, disse Miller.

No final de seu relatório, Miller disse que a economia atual descrita pelos membros da comissão eleitoral de Hillary Clinton “não corresponde à economia real, como é vista pelos cidadãos norte-americanos”.


Para saber mais ver em: 

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e menção as fontes.