sábado, 1 de março de 2014

ISABELLA II VELADA



A primeira vez que fomos ao Museo del Prado, em Madrid, a Cris ficou uma boa meia hora, em êxtase, diante do quadro que considera a obra prima daquele museu: “As meninas”, de Velasquez. E toda vez que vamos lá – já fomos por três vezes – ela torna a encantar-se diante do quadro, na Planta Primera – sala 12, a descobrir pormenores que diz lhe escaparem. Mas, andando de uma sala para outra, uma escultura tirou-lhe completamente o fôlego. Diz ser das melhores em que já pôs os olhos e que é preciso vê-la para crer (isso que adora "O pensador" de Rodin e a "Pietá" de Michelangelo): trata-se da escultura de Camilo Torreggiani, Isabella II velada. O autor, até então, era-nos desconhecido. A rainha aparece com o rosto coberto por um véu, através do qual se pode ver, perfeitamente, sua feição. Conseguir modelar um rosto sob a transparência de um véu num material duro como o mármore é impressionante! A obra é fantástica, genial!
O Prado, assim como o Louvre, são para ir-se vendo aos poucos... Sempre saímos deles com gosto de quero mais.