quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A TRÁGICA VIDA DE HORÁCIO QUIROGA

   A TRÁGICA VIDA DE HORÁCIO QUIROGA

   O escritor argentino-uruguaio Horacio Quiroga teve uma das vidas mais trágicas de que se tem conhecimento. Afirma-se que foram doze tragédias Seus textos são marcados pelo tom trágico, como se pode perceber no conto “A Galinha Degolada”, publicado por mim neste espaço.Quiroga era argentino de nascimento. Seu pai pertencia ao conselho consular e foi cônsul no Uruguai.Nasceu em 1878. Quando era ainda criança, seu pai suicidou-se acidentalmente com uma arma.Teve duas irmãs que faleceram na infância, acometidas de tifo.Seu padrasto suicidou-se diante dele com um tiro na boca, quando o escritor tinha 17 anos. Em seguida, ao limpar uma arma, matou, acidentalmente, um de seus melhores amigos.Sua primeira esposa suicidou-se, ingerindo uma dose de veneno, tendo uma prolongada agonia.Tinha dois amigos importantes, escritores argentinos. O primeiro, Leopoldo Lugones, ingeriu uma dose de whisky com cianureto. A segunda, Alfonsina Storni, numa madrugada de 1938, jogou-se no Atlântico e afogou-se. Quiroga já se tinha suicidado há alguns meses. A tragédia continuou: seus três filhos também se suicidaram.