terça-feira, 7 de junho de 2016

O IMPÉRIO DE D. PEDRO II E A REPÚBLICA CONTEMPORÂNEA - SEMELHANÇAS REVELADAS NA OBRA DE MACEDO

Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara
O livro A Carteira de Meu Tio, do escritor brasileiro Joaquim Manuel de Macedo, é uma revelação para os estudiosos da política brasileira. Macedo, conhecido pelo romance A Moreninha, médico de profissão e tido apenas como o autor da cestinha de costuras, pois seus textos destinavam-se às jovens pudicas de seu tempo, nesta obra, revela-se um profundo conhecedor da política do império.
Este livro, pouco lido na atualidade, traz a público as influências do poder econômico na política do império. O tio, rico, facilmente consegue para o sobrinho um lugar entre os políticos importantes do império.
A influência do poderoso sobre o político fica manifesta no fato de o nome do jovem jamais ser revelado ao leitor. São sempre o tio e o sobrinho. O que importa é ser sobrinho de um homem influente. Todas as mazelas da política contemporânea já estão lá no império. Ingressar na política, para o sobrinho, foi uma forma de viver sem trabalhar sob a proteção do poderoso e rico tio, que lhe garantia um lugar à sombra no império de então. Para tanto, bastava ser inescrupuloso e bajulador.