domingo, 3 de maio de 2015

SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA É SANTO ANTÔNIO DE LISBOA

Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara

Santo Antônio, universalmente conhecido como Santo Antônio de Pádua, nasceu em Lisboa, em 15 de agosto de 1191(1195)?. Ordenou-se frade franciscano e foi contemporâneo e amigo do fundador da ordem dos frades mendicantes, Francisco de Assis, que o enviou para diversas missões, uma das quais na França.
Foi transferido para Bolonha e depois para Pádua, no norte da Itália, onde veio a falecer. Essa é a razão de ser conhecido como Santo Antônio de Pádua, pois foi nessa cidade onde mais atuou e tornou-se amplamente conhecido.
O santo era excelente orador, prendendo a atenção dos ouvintes. Publicou muitos de seus sermões, dos quais nos restam 77 que se acredita serem autênticos, que fazem parte de um livro intitulado Sermões Dominicais e Festivos, ainda disponível em livrarias religiosas.
Santo Antônio

Era homem de grande cultura, o que transparece em seus sermões, que além de muitíssimas citações bíblicas, cita também Aristóteles, Cícero, Catão, Sócrates, Tibulo, Públio Siro, Juvenal, Plínio, o Velho, Varrão, Sêneca, Flávio Josepho, Horácio, Ovídio, Lucano, Terêncio e muitos outros menos conhecidos hoje.
Também dedicou-se ao magistério. Indicado para professor de teologia pelo próprio são Francisco de Assis, lecionou nas universidades de Bolonha, Toulouse, Montpellier, Puy-en-Velay e Pádua, adquirindo grande renome como orador sacro no sul da França e na Itália. Ficaram célebres os sermões que proferiu em Forli, Provença, Languedoc e Paris. 
É, além do mais, muito conhecida a fama de seus milagres tais como:
- Teria restaurado um campo de trigo pisoteado pela multidão que o seguia;
- Uma mula faminta ter-se-ia ajoelhado diante da hóstia sagrada, embora ao lado dela estivesse um maço de capim;
- Restaurou o pé amputado de um jovem;
- Ingeriu alimento envenenado fornecido por hereges sem nada sofrer, e tantos outros que seria impossível mencionar todos.
Um dos maiores milagres que lhe é atribuído é o dom da ubiquidade, ou seja a capacidade de estar em mais de um lugar ao mesmo tempo. Afirma-se que, durante um sermão na Igreja de Saint Pierre de Queyrois, ele teria feito uma interrupção, ouvindo tocar as matinas, colocado o seu capuz, aparecido aos monges do seu convento para cantar com eles, e depois teria reaparecido na igreja e terminado o seu sermão.
Porém, o fato de maior repercussão teria ocorrido numa ocasião em que o seu próprio pai foi injustamente condenado, em Lisboa por um assassínio que não tinha cometido. António, que estaria pregando em Pádua, recebendo o aviso de um anjo, suspendera o sermão, apareceram em Lisboa, fazendo sair do seu túmulo a vítima, que inocenta o pai acusado; ao mesmo tempo, Antônio é visto a seguir o sermão religioso em Pádua.
É famoso o poema abaixo que narra essa façanha, transcrito na grafia do português europeu:

Em Pádua ´stá Sant`António,
No seu sermão a pregar,
Quando vem do Céu um anjo,
Mandado pra o avisar:

― Depressa, ide a Lisboa,
Tende mão no que lá vai:
Ide-vos livrar da forca
O justo do vosso pai.

O Santo que tal ouviu,
No púlpito ajoelhou
E, rezando um padre-nosso
Logo a Lisboa, chegou.

Homem morto, homem morto,
Pelo Deus assim querer,
Alevanta-te daí!
Quem te matou? Vem dizer.

Então o morto da cova
Logo se ergueu e falou:
― Esse triste padecente
Não fez crime, nem pecou,

Não me tirou ele a vida;
Por minha vida tirou;
Justiça, não o mandeis
Degraus da forca subir;

Soltai-mo já dessas cordas,
Soltai-mo, deixai-o ir.
Quem me matou vai aí,
Mas foi outro que não ele;
Quer Deus que eu salve este justo
E que o crime não revele.

O santo tem também a fama de ser casamenteiro. Ocorre que ele, em seus sermões, abordava seguidamente o tema do matrimônio, havendo mesmo algumas tradições a respeito de milagres realizados por ele nesse sentido.
Afirma-se que o popular santo, certa vez, teria ajudado uma jovem que desejava casar, porém não possuía o dote constumeiro na Idade Média. O santo a teria orientado a ter muita fé e, em poucos instantes, moedas de ouro surgiram diante dela. Assim, a donzela pôde cumprir essa parte do ritual do matrimônio e conseguir um companheiro para se casar.
A saúde sempre precária levou-o a recolher-se ao convento de Arcella, perto de Pádua, onde escreveu uma série de sermões para domingos e dias santificados, alguns dos quais seriam reunidos e publicados entre 1895 e 1913. Dentro da Ordem Franciscana, Antônio liderou um grupo que se insurgiu contra os abrandamentos introduzidos na regra pelo superior Elias.
Após uma crise de hidropisia (Acúmulo patológico de líquido seroso no tecido celular ou em cavidades do corpo), Antônio morreu a caminho de Pádua em 13 de junho de 1231. Foi canonizado em 13 de maio de 1232, apenas 11 meses depois de sua morte, pelo papa Gregório IX.

Sua veneração é muito difundida nos países latinos, principalmente em Portugal e no Brasil. É o santo padroeiro da cidade de Lisboa.

Também é protetor dos pobres e invocado para o encontro de objetos perdidos. Sobre seu túmulo, em Pádua, foi construída a basílica a ele dedicada.