quarta-feira, 12 de agosto de 2015

SANTIDADE E GORDURA

Ouvi em um programa de TV que não há santo gordo. Simplorice. Pelo que me recordo, um era extremamente gordo. Trata-se de Santo Tomás de Aquino. 
Fui confirmar minhas velhas leituras. Encontrei um texto de Myron Shibley, da Franciscan University, que afirma ser o famoso teólogo dominicano, autor da Suma Teológica, um glutão compulsivo, obeso e mórbido e fisicamente grotesco. Há uma tradição entre seus alunos do santo segundo a qual houve a necessidade de fazer uma intervenção física na mesa de refeições para que o frade pudesse comer.

Isso nada tem com sua santidade. Sua gordura é resultado de uma doença compulsiva como qualquer outra.