terça-feira, 19 de janeiro de 2016

LIVROS NO CASSINO : Patrono pelotense na feira à beira-mar - Diário da Manhã por Carlos Cogoy

Postado por Equipe de Apoio

LIVROS NO CASSINO : Patrono pelotense na feira à beira-mar

19 janeiro
09:26 2016

Entre os dias 20 e 31 de janeiro, 43ª Feira do Livro da FURG. Como patrono, Oscar Brisolara

Por Carlos Cogoy
Na Universidade Federal do Rio Grande (FURG), notabilizou-se como educador. Desde o início dos anos noventa, foi se aproximando profissionalmente como professor visitante e substituto. Em 2004, aprovado em concurso, dedicou-se à docência nas áreas de latim e filologia. O professor, escritor e pesquisador Oscar Luiz Brisolara, pelotense – nasceu no interior do atual município de Morro Redondo -,  também lecionou na UCPel durante mais de trinta anos. Na cidade natal, períodos como professor na então Escola Técnica Federal – hoje IFSul -, colégios Gonzaga e Santa Margarida.
Brisolara divulgando livro no “Programa do Jô”
Brisolara divulgando livro no “Programa do Jô”
O mestrado e doutorado em linguística, foram na PUC/RS. Aposentado desde maio do ano passado, mantém rotina de trabalho. Durante oito horas, pesquisa, publica artigos online – Blog, Face e Google + -, elabora os livros que estão em andamento, e troca ideias com a esposa Maria Cristina Freitas Brisolara, que também é docente na área de letras. Além de letras e filosofia, ele revela que estuda física, empolgando-se com os cálculos das ciências exatas e a “ordenação lógica do universo”.  Escolhido pela FURG como patrono da Feira do Livro que anualmente é realizada à Praça Dídio Duhá na praia do Cassino em Rio Grande, quarta-feira às 21h estará autografando o novo livro. Às 21h30min, realizará explanação para abrir a 43ª edição do evento. Na internet: oscarbrisolara.blogspot.com.br
Professor Oscar Luiz Brisolara
Professor Oscar Luiz Brisolara
PATRONO conta que foi alfabetizado pela mãe. Posteriormente, aulas na Escola Prof. Francisco Araújo na Cascata. Aos nove anos ingressou no seminário franciscano. Durante doze anos, interno no Seminário dos Freis Franciscanos Capuchinhos, participando da confraria Ordem dos Frades Menores Franciscanos. No período, cursou filosofia, especializando-se nas línguas latina, grega antiga, bem como no francês, inglês, espanhol, italiano e alemão. Na biblioteca, leitura diversificada. Sobre a homenagem na FURG, diz Oscar Brisolara: “O convite da reitoria da FURG para ser patrono da Feira do Livro deste ano surpreendeu-me e ao mesmo tempo encheu-me de alegria. É de suma importância para um escritor estar em destaque diante de seus leitores. O convite honrou-me, pois, quem escreve, busca ser lido. O escritor julga-se dotado de uma forma inusitada der enxergar o mundo e os fatos. Ele está para que, através do seu olhar, o mundo seja revisto e revisitado. A FURG, com este convite, concede-me a oportunidade de expor, diante de um grande universo de leitores, o meu modo de revisitar minha cidade e minha sociedade. Devo, com grande prazer, estar presente em todas as sessões da 43ª Feira do Livro da FURG. Dia 20 de janeiro, haverá a abertura”. Sobre a feira, que terá trinta bancas, saiba mais acessando: feiradolivro.furg.br
INFLUÊNCIAS – Brisolara menciona autores que o influenciaram: “Tentando não cometer injustiças, dos escritores brasileiros, amo Machado, Guimarães Rosa, Bandeira, Quintana, para não me estender. Na literatura universal, encantam-me Pirandello, Tolstoi, Dostoievski, Sartre, Beauvoir, Shakespeare, Goethe, Dumas, Pushkin, e tantos outros que seguramente estou sendo injusto. Dos filósofos, amo Pitágoras, Platão, Kant, Heidegger, Levinas, Ponty, Habermas, sei mais quantos. Talvez Heidegger seja quem mais me influencia. Adoraria ter sido o autor de ‘O Caminho do Campo’”.
LITERATURA e tecnologia: “Vivemos um momento em que muito se escreve. Os modernos meios de comunicação oferecem espaços abundantes para quem deseja comunicar-se. Em princípio, isso não é nem bom nem mau. O uso que se faz desses meios é que pode ser um ou outro. Na internet já tenho quase mil artigos publicados. Afirmo que todos esses meios podem ser bons, de acordo com o uso que se faz deles. Eu já tenho em torno de dois milhões de consultas a minhas publicações, o que julgo de grande importância. Tenho leitores, atualmente, em 93 países: isso é um poderoso alcance para minhas publicações”.
EDUCAR – Em quarenta anos, quinze mil alunos. O educador Brisolara acrescenta: “Nós vivemos uma encruzilhada que aponta para grandes mudanças. São apenas reorientações tecnológicas. A escola, tecnicamente, em breve, será outra, muito diferente da de hoje. O essencial, no entanto, deve permanecer: educar não é nem adestrar, nem domesticar. É menos instrumentalizar, embora envolva um pequeno processo de instrumentalização, ele não é, nem o principal, nem o fim último. Porém, o essencial no processo educativo é aprender a viver. Esse é um aprendizado que se faz pelo convívio e pelo amor”.
Livro Oscar Sancta Lucrezia dei CattaneiPRIMEIRO LIVRO  de Oscar Brisolara “Sancta Lucrezia dei Cattanei” é de 2013. Conforme o autor: “Em Sancta Lucrezia, abordo a realidade da Igreja do período renascentista, em que os Papas eram também reis dos Estados Pontifícios. É o período quinhentista das grandes navegações, com forte influência do Império Espanhol na política e na economia do mundo. Com a importância do Reino de Castela e sua poderosa rainha Isabel, que contraíra núpcias com Fernando do pequeno reino de Aragão e Nápoles, os espanhóis conseguem eleger dois Papas: Calixto III, de nome civil Alonso Borja e depois seu poderoso sobrinho Alexandre VI, pai de Lucrécia”.
Livro Oscar Brisolara Dos segredos de Eva BraunSEGUNDO LIVRO , “Dos segredos de Eva Braun”, para o autor “é um livro de reminiscências. Sendo meu avô materno italiano, nascido no Tirol, e minha avó materna tirolesa, mas austríaca, criei-me entre migrantes alemães e italianos, que conviviam e disputavam o mesmo espaço físico e trocavam suas divergências culturais. Como nasci em 1947, logo após o término da Segunda Grande Guerra, conheci e convivi com muitos ex-combatentes cujas narrativas de batalhas, sobrevivência e mortes, encantavam-me e me aterrorizavam a um tempo. Trata-se, portanto, de um livro de narrativas de reminiscências de infância e adolescência”.

LIVRO Oscar Capa Há pó de estrelasNOVO LIVRO 

Durante a Feira do Livro no Cassino, professor Oscar Brisolara estará divulgando novo livro. “Há pó de estrelas pelas estradas…” reúne contos e crônicas. Ao contrário dos romances históricos “cujas narrativas abordam os fatos históricos através de vozes alternativas que circulam ao desabrigo da oficialidade, interpretações outras, muitas vezes conflitantes com a história veiculada pelos livros dos historiadores de ofício” – como acrescenta o autor -, na obra que estará sendo lançada, constam “situações pessoais como a história de uma professorinha do campo, minhas convivências com as formigas ou com os cupins do campo, vivências do seminário franciscano”.
PREFÁCIO é do prof. dr. Mauro Póvoas. Trecho: “As crônicas e os contos acolhem vários temas, dando um caráter plural ao livro. Um exemplo é a religiosidade, em textos que discutem a relação entre o homem e a natureza e a ponte que se pode estabelecer entre o humano e o divino. Derivada dos doze anos em que Oscar conviveu com os freis da Ordem dos Frades Menores, essa temática pode ser vista em ‘O vaga-lume e o monge’ e ‘O monge e o pintassilgo’, entre outros”.

Confira em
 http://diariodamanhapelotas.com.br/site/livros-no-cassino-patrono-pelotense-na-feira-a-beira-mar/