domingo, 14 de maio de 2017

Para minha mãe que me deixou em fevereiro de 2000, com imenso carinho


Oh, minha doce mãe...
O que desejavas me dizer naquele fevereiro de 2000?
Não conseguiste falar.
Não tinhas mais forças.
E eu ainda guardo a tua imagem,
o teu esforço.
Encostei o ouvido em teus lábios.
Movimentavas levemente os lábios...
Nenhum som...
Nada...
Depois te foste...
Essa imagem de teu rosto pacífico permanece para sempre na minha alma...
Um dia desses, eu sei, me vais dizer...
E sorriremos como nos tempos da infância em que colhíamos lenha no bosque...
Em que eu te observava, sentado na grama,
enquanto lavavas nossas roupas no riacho...
Em que me cantavas velhas canções da Itália...
São imagens pregadas no meu espírito...
São doces sons gravados para a eternidade...
Beijos, mãe...