sábado, 28 de março de 2015

A PRIMEIRA ENCICLOPÉDIA DE QUE SE TEM CONHECIMENTO - A SUDA BIZANTINA – THE BYZANTINE SUDA - THE FIRST ENCYCLOPEDIA THAT WE HAVE KNOWLEDGE

 Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara
No século X, surgiu, na cidade de Constantinopla, a primeira enciclopédia que se conhece. Tem o mesmo formato das enciclopédias contemporâneas nossas, com temas dispostos por ordem alfabética.
Recebeu o nome de Suda ou Souda, que em grego antigo se grafava  Σοδα (He Súda), por ser atribuída a um autor de nome Suidas. Foi escrita em grego e tem em torno de 30.000 entradas.
Seu conteúdo é de valor cultural inestimável, pois mesmo em relação àqueles conhecimentos tidos como errados ou imprecisos hoje, são importantes para se dimensionar a concepção que tinha do mundo, do universo e da vida nesses tempos tão remotos.
Outro aspecto relevante é que seu autor ou autores tiveram acesso a fontes hoje inexistentes, isso tanto no que se refere a textos teóricos quanto no que tange a obras literárias. Seus compiladores possuíam diversas versões, por exemplo, dos manuscritos da obra de Aristófanes.
Somente em 1564 foi feita a primeira tradução dessa obra para o latim. Não podemos esquecer que, no período renascentista, as línguas oficiais da cultura e da ciência eram o grego antigo e o latim. Pois, nesse ano, Hieronymus Wolf (1516-1580) fez uma tradução completa do Suda para a língua latina. Wolf é renomado historiador e humanista alemão que se dedicou aos estudos bizantinos e história medieval. Foi bibliotecário da célebre biblioteca de Augsburg, conhecida como Augusta Vindelicorum, que hoje abriga um dos mais reconhecidos acervos culturais de todos os tempos e culturas.
Página da Suda, a primeira enciclopédia conhecida
da humanidade, publicada em Constantinopla,
 no século X

Hoje, a Suda mais difundida é uma tradução para o grego antigo, feita pela filóloga e bibliotecária dinamarquesa Ada Sara Adler (1852-1938). Dessa obra, fizeram-se traduções para diversos idiomas contemporâneos.
Ada organizou a obra e manteve sua forma original com 30.000 entradas, esta serva de padrão para as citações bibliográficas nos trabalhos acadêmicos a partir de então.
As informações que se tem sobre a elaboração da Suda são poucas. Deve ter sido elaborada antes de Eustáquio de Tessalônica (1115-1195), que citou a Suda em suas obras, que ele chama de Suidas. Por essas citações e as de outras obras imediatamente posteriores, julga-se que a Suda tenha sido produzida e compilada durante a última parte do século X. Carecemos de fontes para dados mais precisos, mas o preciso texto original encontra-se à disposição dos estudiosos.


BIBLIOGRAFIA
1.   Hieronymus Wolf, "Suidae Historica" (tradução para o latim digitalizada). Basileia: J. Oporinum & Heruagium, 1564. (em latim).

2.   "Suda online", tradução que utilizou edição grega e numeração de Ada Adler. (em inglês).