quarta-feira, 7 de março de 2018

O NÍVEL DOS MARES ESTÁ MUDANDO


Recuo das Águas do Mar em Veneza, Equador, Califórnia, Índia e México
Posted by Thoth3126 on 06/03/2018

Fenômeno de recuo das águas oceânicas, em centenas de metros, de várias regiões costeiras estão acontecendo em diferentes locais de países em todo o planeta. Em distantes regiões entre si, desde à Índia, na Ásia, passando pela Itália (Veneza), em praias do oceano Pacífico no México e no Equador, as águas dos mares costeiros estão recuando até centenas de metros…
Edição e imagens: Thoth3126@protonmail.ch
Recuo das Águas do Mar em Veneza, Equador, Califórnia, Índia e México

As águas do mar Adriático recuaram em Veneza. Como o fenômeno já tem ocorrido em outras partes do planeta, inclusive aqui na América do Sul, Uruguai e Brasil (Agosto 2017), as águas do mar recuaram novamente, desta vez na cidade de Veneza, na Itália, agora em fevereiro, deixando barcos encalhados em seus famosos canais que secaram:
É normal nesta altura do ano os canais de Veneza transbordarem e inundarem a cidade, na maré alta, mas esta semana o cenário foi o oposto e o que causou problemas foi a maré baixa.
Depois de várias semanas de tempo seco, uma maré mais forte – devido à superlua – expôs o leito de muitos dos canais mais pequenos, prendendo os barcos, uma forma de transporte essencial na cidade italiana.




Gondolas are stucked along the Grand Canal near #Rialto bridge because of an exceptional low tide on January 30, 2018 in #Venice. An exceptional #lowtide affected Venice this afternoon creating problems in transport and navigation. Photo by @SimonPadovanihttps://buff.ly/2ErWnN8 


No final de 2016 Veneza viveu o mesmo problema, com a maré baixa a deixar a linha da água 66 cm abaixo do nível do mar, segundo a agência ANSA: desta vez ficou-se pelos -60. O valor mais baixo registado foi -212, em fevereiro de 1934.






Gondolas are stuck along the Grand Canal near Rialto bridge because of an exceptional low tide and result in problems of transport and navigation in Venice, Italy on Jan. 30. (VCG/Simone Padovani)
Turistas e habitantes têm partilhado imagens que mostram esta face menos vista de Veneza.







BREAKING: Venice’s famous canals have dried up after a strange phenomenon hit the city… http://www.ladbible.com/news/weird-news-shocking-images-as-venice-canals-run-dry-20180202?c=1517563865823 …
De acordo com site português dn.pt, o fenômeno teria sido provocado pela super Lua que ocorreu em 31 de janeiro passado, mas como esse tipo de fenômeno tem ocorrido com certa frequência ultimamente, com ou sem super lua, fica aqui o registro.

Recuo das águas do mar também na Califórnia, EUA:


O mar recuou cerca de 100 metros expondo todas as pedras afiadas na praia de Rushikonda, uma das praias mais populares de Visakhapatnam, na Índia, em 4 de fevereiro de 2018. Os rumores se espalharam rapidamente de que um tsunami seria esperado a qualquer momento.

Alguns dos pescadores que prevêem que a cidade seria atingida por algo como um tsunami e o mar será recuado mais de 50 a 100 metros.
De acordo com os pescadores, o oceano recuou como resultado do recente eclipse lunar, assim, expondo os poços submersos e outros materiais embaixo. Funcionários disseram que o fenômeno da maré e o impacto dos ventos locais produziram o forte recuo do oceano.


O oceano desapareceu novamente. Desta vez, ao longo de uma das mais belas praias do mundo, Playa Balandra, em Baja California Sur, México, em 1º de fevereiro de 2018. Isto aconteceu um dia após o Super Blue Blood Moon Eclipse de 31 de janeiro de 2018.
E a maré muito baixa, um fenômeno anômalo disse que alguns moradores abriram um fosso gigante no mar, revelando apenas areia seca sobre centenas de metros. Não está relacionado a um tsunami … Então, eu diria que a queda incrível de água provavelmente está ligada Lua cheia que ocorreu um dia antes. O que você acha?


Habitantes da localidade de Santa Rosa, no cantão Salinas da província de Santa Elena; e Bahía de Caráquez, em Manabi, todos na costa do Pacífico do Equador, ficaram alarmados ao ver o retiro do mar a mais de 100 metros da costa.






Bahía de Caráquez en Manabí pic.twitter.com/qFLWqvBeVS VIA @24HorasGYE
6

Várias fotografias circularam em redes sociais para testemunhar o fenômeno, que os usuários associaram ao que ocorre antes de um tsunami. Nas suas mensagens e publicações, eles consultaram sobre esse evento, que expôs uma grande parte das praias.
“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.


Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol) que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba mais AQUI

Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.