sábado, 4 de abril de 2015

CALENDÁRIO ROMANO ANTIGO, PRÉ-JULIANO OU DE NUMA POMPÍLIO

Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara
Roma - Fontana di Trevi
Nos primórdios da civilização romana, o ano tinha apenas dez meses, o que provocava sérios desiquilíbrios entre o ano solar e o ano adotado pelos primitivos romanos. Esse ano, atribuído ao lendário Rômulo, foi utilizado apenas no primeiro reinado. Tinha início nas calendas de março (primeiro de março) e era composto pelos seguintes meses: Martius, Aprilis, Maius, Junius, Quinctilis, Sextilis, September, October, November, December.
Calendário de Romulus
Martius (31 dias)
Aprilis (30 dias)
Maius (31 dias)
Iunius (30 dias)
Quintilis (31 dias)
Sextilis (30 dias)
September (30 dias)
October (31 dias)
November (30 dias)
December (30 dias)
Os nomes Martius provém do deus Marte, divindade da guerra, a que esse mês era consagrado. Aprilis, o segundo mês, segundo alguns estudiosos provém do verbo latino aperire, cujo sentido é abrir. Seria uma referência à abertura das flores ou de algumas colheitas. Porém, há outra versão que crê estar esse nome relacionado com Apru, divindade etrusca que corresponderia à Afrodite grega.
Maius estaria relacionado à deusa Maia, que é a deusa da fecundidade e da energia vital e da primavera, ver em latim. Maiestas, que originou o termo majestade, personifica o despertar da natureza na primavera e o renascimento das folhas e o desabrochar das flores; veio tornar-se a mentora de seu filho Mercúrio. Maio é o belo mês das flores no hemisfério norte.
Identificada como Fauna, uma divindade regional da península itálica. Maia era uma deusa de origem grega. Fauna é conhecida como a Bona Dea, a boa deusa. Maia pode ser equivalente à uma velha deusa da Primavera dos primeiros povos itálicos. Maia Maiestas é também a fértil estação das chuvas, e possivelmente fosse a mais bela das Plêiades.
Seu nome significa, em sentido literal, pequena mãe, hipocorístico tradicionalmente dado a uma mulher idosa, uma avó, também às amas de leite, bem como às parteiras.
O nome Junius tem sua origem na deusa Juno, esposa do poderoso Júpiter, chefe dos deuses romanos, correspondente ao Zeus grego. Juno equivale a Hera, na mitologia da Grécia clássica. Esse mês, portanto, era dedicado à deusa Juno.
Movido pelos problemas que o calendário acima gerava na prática do dia-a-dia dos cidadãos, o segundo monarca da hierarquia patrícia, Numa Pompílio, promove uma alteração no calendário, acrescendo os meses de Ianuarius e Februarius no final do ano, após o mês de Decembris. Ianuarius era dedicado ao deus Iano (Jano, em latim eclesiástico). Era o deus de todos os começos e da própria porta. Era representado com dupla face: uma que cuidava do interior da casa e outra colada a essa, com a face para o outro lado, que da parte externa.
O mês de fevereiro, Februarium em latim, origina-se de, februum, as abluções dos mortos, que incluíam o ato de lavar e purificar o defunto. Nesse mês, ocorriam os festejos rememorando os antepassados falecidos.
Numa Pompilius et la nymphe Egérie -
Poussin - musée Condé

CALENDÁRIO DE NUMA POMPÍLIO
Martius (31 dias)
Aprilis (29 dias)
Maius (31 dias)
Iunius (29 dias)
Quintilis (31 dias)
Sextilis (29 dias)
September (29 dias)
October (31 dias)
November (29 dias)
December (29 dias)
Ianuarius (29 dias)
Februarius (28 dias)

Esse calendário continha uma separação entre os dias fasti (propícios) e nefasti (não propícios). Os dies fasti eram aqueles em que se podiam tomar decisões públicas. Nos dies nefasti não era permitida decisão pública alguma.
O calendário de Numa tinha, então, doze meses e 355 dias, ainda não era muito exato, porém, aproximava-se mais do ano solar. O monarca afirmava ter sido inspirado pela ninfa Egéria que lhe indicara as principais modificações. O longo reinado de Numa estendeu-se de 715 a 673 a. C., ou seja, quase 42 anos.
Assim, o ano, nesse calendário, iniciava no dia primeiro de março e terminava no dia 28 de fevereiro. Os meses do ano no Calendário de Numa Pompílio eram: Martius, Aprilis, Maius, Junius, Quinctilis,  Sextilis, September, October, November, December, Januarius e Februarius.
Como eles precisavam ter de memória os dias do mês, uma vez que eram raríssimos os calendários escritos, os meses dividiam-se em três partes:
1)   As Calendas - (Kalendae) - primeiro dia do mês, de onde a palavra calendário derivou. Os juros das dívidas eram atualizados nas calendas.
2)   As Nonas - (Nonae) dependendo do mês, podia ser o 5º ou o 7º dia; tradicionalmente o dia que correspondia à fase lunar de quarto crescente.
3)           Os Idos - (Idus) dependendo do mês, podia ser o 13º ou o 15º dia; tradicionalmente o dia de lua cheia.
Observações:
1)  Nos seguintes meses as nonas ocorriam ao 5º dia e os idos ao 13º dia: Janeiro, fevereiro, abril, junho, agosto, setembro, novembro e dezembro.
2)   No entanto, nos  demais meses as nonas ocorriam ao 7º dia e os idos ao 15º dia: Março, maio, julho e outubr.

Observação: Consulte também um artigo meu intitulado CALENDÁRIO ROMANO OU JULIANO.