sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

LEITURAS SOBRE O EGITO - PEQUENÍSSIMA BIBLIOGRAFIA COMENTADA


Um jovem estudioso solicitou-me sugestões sobre o que ler sobre o antigo Egito, história, religião, mitos e cultura. Fiz uma pequeníssima bibliografia, dentre os milhares de textos que há sobre esse povo e essa cultura multimilenar, uma das mais antigas da humanidade conhecida.
Fiz uma caminhada aleatória, passando do histórico ao religioso, ao exotérico e mesmo ao ficcional, como aliás, foi minha incursão de há tantos anos já pela saga desse povo. 
Decidi publicar aqui o resultado, pois pode ser de utilidade a alguém.
O número de páginas e o valor dos livros é muito relativo, depende da tradução. A maioria desse livros pode ser encontrada nas casas de usados, por valores muito módicos. Há também caríssimas edições de luxo, edições populares e os e-books, que os mais jovens preferem.

1. Mística Egípcia, Moustafa Gadalla (livro muito barato - 192 páginas)
Este livro explica como o antigo Egito é a raiz do sufismo ou da alquimia. Mostra, também, como outros povos tentaram adotar o modelo egípcio, mas pouco conseguiram, e acabaram com aplicações parciais e incompletas. O modelo egípcio de misticismo consiste em ideias e práticas que fornecem as ferramentas para qualquer buscador espiritual progredir ao longo de cada caminho alquímico em direção à união com o divino. O autor mostra, ainda, a diferença entre o calendário egípcio e o latino. O calendário egípcio tinha por base o ano solar, com isso, os antigos egípcios sabiam que o ano tinha pouco mais que 365 ¼ dias. Aqui você encontrará, também, a cronologia das dinastias egípcias e assuntos como: · misticismo egípcio e sufismo islâmico, o caminho do alquimista, o processo de purificação, termos sufis variados e suas antigas raízes egípcias, os ajudantes celestiais, amostras de festivais antigos e atuais, o calendário egípcio versus o latino, entre outros. Esta obra destina-se a esclarecer esses assuntos e a lançar luz sobre o modelo místico egípcio.



2. História do Egito antigo, Nicolas Grimal (livro um pouco mais caro – 508 páginas)
Escrever uma História do Egito dos faraós não apresenta mais, nos nossos dias, o aspecto aventureiro que tal tentativa ainda conservava na virada do século XX.
Diante dos progressos técnicos, novos métodos de trabalho provocaram a mudança do pensamento dos pesquisadores, e surgiu a ideia de que um caco de cerâmica pode ter um peso tão grande no entender um fato quanto um grão de pólen ou um fragmento de papiro. A partir desta multiplicação das fontes, o historiador vê-se obrigado a abrir seu método a diversas disciplinas. No entanto, o que aparece neste livro pode ser encontrado, buscando até mesmo as dinastias na internet.



3. Thoth, o Arquiteto do Universo, Ralph Ellison (também um livro barato, 278 páginas)
Apresenta provas confiáveis de que os monólitos e as pirâmides eram monumentos complexos, construídos por uma civilização que possuía muita técnica. O projetista desenhou esses monumentos especificamente para imitar o formato da Terra e seus movimentos no espaço. O arqueólogo Ralph Ellis foi diligente ao assegurar que todas as afirmações feitas a esse respeito fossem comprováveis, usando a ciência atual; os desenhos apresentados na obra são artefatos reais, não baseados em especulações. Ralph acredita que os antigos bretões adoravam a constante matemática Pi e que o homem neolítico era conhecedor das latitudes e das longitudes. Entre os assuntos destacados pelo autor, estão: O Sistema Imperial de Medidas - baseado em unidades egípcias; Stonehenge - dedicado ao Pi constante matemático; O sítio sagrado de Avebury - desenhado como um mapa da Terra; Stonehenge - desenhado para imitar os movimentos da Terra; A Grande Pirâmide - um mapa dos continentes da Terra. Thoth - O Arquiteto do Universo traz respostas controversas e revolucionárias em relação ao projeto e à função dos grandes sítios arqueológicos e das pirâmides. O arqueólogo Ralph Ellis é autor de best-sellers como Jesus, Last of the Pharaos; Tempest & Exodus; K2, Quest of the Gods e As Chaves de Salomão - O Falcão de Sabá (lançado no Brasil pela Madras Editora). Em O Arquiteto do Universo, o autor explica que as lendas a respeito do deus egípcio Thoth indicam que, além de educar a humanidade em Matemática, Física e Astronomia, ele deixou alguns repositórios de informações pelo mundo todo para que seu conhecimento fosse preservado. O autor diz que esses repositórios de conhecimento foram supostamente escondidos de tal maneira que somente os dedicados ou iniciados pudessem encontrá-los.

4. Com o Auxílio da Alta Magia, Gerald B. Gardner (também barato, 272 páginas)
Muitos fatos ocorrem de forma inesperada e nos fazem acreditar que aconteceram em um passe de mágica. Em Com o Auxílio da Alta Magia, Gerald Gardner trata disso por meio de um romance com uma trama que envolve Bruxaria e grandes mistérios das práticas mágicas. Esta obra conta a história dos irmãos Jan e Olaf Bonder, que viram a fortuna de sua família ser arruinada em decorrência do assassinato de seu avô e da tomada de sua casa-fortaleza por um normando, Fitz-Urse. Jan, o irmão mais velho, não se conforma com o destino que foi reservado à sua família e, muito ambicioso, convence o jovem Olaf a ajudá-lo na busca pela restituição das riquezas, das terras e do castelo que deveriam lhes pertencer. Para essa realização, eles procuram o auxílio de Thur Peterson, um médico e grande conhecedor da Alta Magia. Nessa empreitada, os três se envolvem em aventuras, batalhas e rituais mágicos, e são levados até uma bruxa, que terá grande importância na concretização de seus objetivos.

5. A Mônada Hieroglífica, John Dee (livro bem baratinho, 80 páginas)
Esta obra destaca a influência dos signos e a importância do Sol e da Lua para a Mônada, em conjunção com a proporção decimal da Cruz. Todos os rituais descritos têm um fundamento cabalístico, trazendo conhecimentos de grande importância para seus estudiosos. O autor John Dee é um dos nomes mais famosos no ocultismo inglês. Foi educado em Cambridge, onde eventualmente se tornou um Membro da Universidade de Trinity. Ele se dedicou intensamente às pesquisas do oculto, tendo um interesse especial em alquimia. Era um notável matemático, e colecionador de livros e manuscritos. Teve sua casa invadida em Mortlake e sua biblioteca saqueada por pessoas que acreditavam que ele era um agente da magia negra. Sob o governo da católica Mary Tudor, Dee quase foi queimado na fogueira como herege e um conjurador, invocador de demônios. Com a ascensão da rainha Elizabeth I, ele foi recebido por ela com simpatia em sua corte. Dee foi o responsável por ter escolhido, por meio da Astrologia, o dia mais favorável para sua coroação. John Dee foi muito mais do que um simples conselheiro oculto da rainha Elizabeth I. Em viagens ao exterior, ele agia como um agente secreto da Rainha e, coincidentemente, seu codinome era 007. Em sua Mônada Hieroglífica, Dee também oferecerá ao leitor um conhecimento filosófico e cultural acerca da influência de todos os planetas na atuação do puro espírito mágico, por sua virtude espiritual, realizando a obra de albificação no lugar da Lua. É uma obra de grande aprendizado, que revela descobertas fantásticas a respeito dos símbolos.

6. Religião e Magia no Antigo Egito, Rosalie David (livro um tanto caro, 632 páginas)
O Antigo Egito será sempre um dos períodos mais fascinantes da história da humanidade, tanto pela riqueza cultural quanto por todo o mistério que o envolve. Em Religião e Magia no Antigo Egito, Rosalie David apresenta esse mundo intrigante e complexo, desde os oráculos e os videntes, os deuses e as deusas, até os cultos dos animais sagrados, os templos e os rituais da vida após a morte. Todos os aspectos da sociedade egípcia, da educação e do direito à medicina, do nascimento à morte, foram permeados pela religião e pela magia e dominados por forças divinas do sol e do Nilo. Neste trabalho instigante a autora traça a história das práticas da fé egípcia. Religião e Magia no Antigo Egito é o primeiro livro a fornecer uma visão histórica completa das crenças dessa civilização extraordinária, abrangendo desde os primeiros assentamentos em 5000 a. C., até a província romana do século IV a. C. No fim do livro, a autora disponibiliza um glossário com novas traduções de feitiços egípcios. Um trabalho essencial para estudantes e estudiosos, ou qualquer pessoa fascinada pelo mundo antigo. Perfeito para fins educativos ou somente como passatempo.

7. Egito Secreto, Paul Brunton (também é um livro barato, 270 páginas).
O autor é jornalista e escritor de longas trajetórias no caminho da espiritualidade, profundo observador e analista, dedicou sua vida à tarefa de contar suas experiências espirituais com máxima clareza e profundidade. Nesta obra clássica, os estudiosos dos mistérios encontrarão extraordinárias revelações sobre o Egito e vigorosos estímulos para a solução de certos problemas da alma humana. As excepcionais descrições de alguém que foi buscar in loco algo de extraordinário e fascinante tornam este livro digno de figurar na estante de todos os interessados em investigar os antigos enigmas da humanidade.

8. Egito Antigo, Claire Watts (livrinho muito barato, 32 páginas)
Uma animada e fascinante introdução à história dos povos do antigo Egito. Cheio de acontecimentos interessantes e ilustrações detalhadas este livro oferece uma viagem que permite ao leitor uma visão realista da vida desse antigo povo. Além dos fatos o livro apresenta atividades cativantes e histórias tradicionais que permitem penetrar no imaginário do povo. Isto tudo para mostrar diferentes aspectos diários da vida dessa extraordinária antiga civilização.

9. Deuses, Túmulos e Sábios, C. W. Ceram (livro barato, 392 páginas)
É um livro barato especialmente por tratar-se livro quase secular. Disponível em muitas casas de livros usados. É um Romance da Arqueologia, livro popular do escritor alemão C. W. Ceram sobre a história da arqueologia. O autor mostra no livro um quadro das culturas greco-romana, egípcia, mesopotâmica, asteca e maia. Quatro ciclos culturais independentes que mostram algumas das civilizações mais adiantadas da humanidade.

10. Breve História do Antigo Egito, Juan Jesús Vallejo (livro muito barato e simples, 144 páginas)
Trata dos mistérios do Antigo Egito por meio desta viagem apaixonante pelo Nilo e percorra a história de uma civilização única, analisando temas que vão desde os construtores das pirâmides e os mais espetaculares templos, até os trabalhos para desenterrá-la do deserto do esquecimento. Breve História do Antigo Egito pretende ser um guia para todos aqueles que, de uma maneira amena, porém rigorosa, queiram se aproximar do maravilhoso mundo do Antigo Egito. 
Com ele, o leitor descobrirá como surgiu essa fascinante civilização às margens do Nilo, como vivia seu povo, quais foram suas crenças e seus principais episódios. O autor apresenta-nos tudo o que é mais interessante e diferente, que tem de ser visto, e o porquê de ter de ser visto. Ele o guiará por uma jornada em que saberá mais sobre personagens fascinantes, como Akhenaton, Imhotep ou Sinuhé; viajará ao interior de cidades míticas, como Sakkara, e também nos mergulhará nos mistérios das Grandes Pirâmides e da Esfinge.
Este livro repassa a surpreendente e às vezes incrível trajetória que há séculos levou aventureiros e arqueólogos de todos os tipos a desenterrar as marcas dessa enigmática civilização que tem fascinado a humanidade desde a Antiguidade até os dias de hoje.

11. Aurora Egípcia, Robert Temple (livro um pouco mais caro, 528 páginas)
Os mistérios do Egito Antigo provaram ser uma fonte inesgotável de fascínio ao mundo. Pela primeira vez, Robert Temple pretende revelar a história real das origens enigmáticas dessa civilização antiga e, ao fazer isso, questiona verdades aceitas sobre a história primitiva do Egito. Com um acesso inédito às partes perdidas do Templo do Vale, que foi fechado aos arqueólogos há muito tempo, Temple apresenta uma história reconstruída sensacional dessa sociedade fascinante.

12. Livro dos Mortos (do antigo Egito) – (há edições caríssimas, está disponível no comércio de usados a preços módicos – também há edições gratuitas em pdf na internet, 256 páginas)
O livro original, o título original era, em hieróglifos antigos, era Livro de Sair Para a Luz ou Saída para a Luz do Dia. Essa designação foi dada a uma coletânea de feitiços, fórmulas mágicas, orações, hinos e litanias do antigo Egito, escritos em rolos de papiro e colocados nos túmulos junto das múmias. O objetivo destes textos era ajudar o morto em sua viagem para o outro mundo, afastando eventuais perigos que este poderia encontrar na viagem para o além. O livro era posto sob a cabeça da múmia ou junto dela ou, então, eram trechos copiados destas informações colocados na tumba.
A ideia central do Livro dos Mortos é o respeito à verdade e à justiça, mostrando o elevado ideal da sociedade egípcia. Era crença geral que diante da deusa Maat de nada valeriam as riquezas, nem a posição social do falecido, mas que apenas os atos seriam levados em conta.